Sofrimento: qual a razão de passarmos por essa situação?

Infelizmente não é possível estar sempre feliz e o sofrimento faz parte de nossas vidas. Entenda por que, mesmo com o amor de Deus, passamos por isso.

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/02/2017 às 12:25
Atualizado às 12:47

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Sofrer faz parte da nossa vida, não é possível estar sempre feliz. E nos momentos de aflição podemos nos perguntar por que o Senhor permite que isso aconteça conosco. Mas como diz o ditado, “Deus escreve certo por linhas tortas”. Sabiamente, o Criador nos proporcionou o livre-arbítrio, e com a liberdade de escolha, nós, seres humanos imperfeitos, erramos. Então, mesmo que Deus não queira, o erro pode trazer o sofrimento como consequência.

mulher abaixada sofrimento

Foto: Shutterstock

Por que passamos por sofrimento?

Semelhança

Deus nos criou à sua imagem e semelhança, fez do homem uma criatura livre para ser digna e nobre. Essa liberdade é o que mais nos aproxima do Criador, que, inclusive, correu o risco de perder seus fiéis por serem livres. Deus não queria que fôssemos pessoas controladas por Ele, por isso, não pode impedir um homem de tomar determinada atitude, pois romperia a liberdade estabelecida.

Liberdade

“O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim do Éden para cultivá-lo e guardá-lo.” (Gênesis 2: 15). Com a liberdade nós podemos guiar o rumo de nossas vidas, seja para o bem ou para o mal. Para isso, Deus nos deu a inteligência para nos aproximarmos do bem e nos afastarmos do mal. O Criador respeita nossas escolhas, mesmo que nos tragam dor. Como uma forma de crescimento, passamos por elas e Ele, como um verdadeiro Pai está sempre pronto para nos amparar. Então, precisamos entender que Deus deu o mundo em nossas mãos, para cuidarmos dele como um jardineiro.

Dor

“Se o homem não cuida desse mundo bem, se não ama os irmãos, se não obedece às leis de Deus, então dá origem à dor, e isto não é culpa de Deus”, reflete o Prof. Felipe Aquino. Quem erra deve arcar com as consequências de seus erros, por isso, a liberdade para errar também está presente na liberdade de assumir os erros. Os nossos deslizes geram sofrimento para nossos descendentes. O pecado não é herdado, mas os filhos podem sofrer os efeitos desses pecados. Os vícios de um pai, por exemplo, trazem dor aos filhos e esposa. Deus não é culpado disso, e nem deseja o pior para nós. Como explica Felipe Aquino “Que culpa teria Deus, se, por exemplo, um pai irresponsável passasse uma noite bebendo, e depois, sofresse um acidente de carro e morresse por dirigir embriagado? Quem poderia acusar Deus de cruel, por ter tirado a vida de um pai, um esposo, e ter deixado órfãos e viúva?”. O Criador entregou o mundo em nossas mãos para agirmos como acharmos melhor. Por esse motivo, precisamos honrar esse dom quem nos foi concedido.

LEIA TAMBÉM

Consultoria: Felipe Aquino, professor no Instituto de Teologia Bento XVI

Edição: Thomás Garcia/Colaborador | Design: Deicimar Machado