Salmo 78: Para afastar o desespero e a impaciência

Veja como o salmo 78 pode te ajudar a superar os problemas da vida. Reze com fé e abençoe a sua vida com esse salmo poderoso.

None
Foto: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/01/2017 às 09:19
Atualizado às 12:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O salmo 78 é indicado para combater as tribulações da vida: como tirania, violência e vícios. Também é especial para o nascimento de crianças. Pois a força deste salmo está na esperança em Deus, para que ninguém se esqueça das obras Dele.

SALMO 78

Foto: iStock

Salmo 78

“Escutai a minha lei, povo meu; inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca. * 2 Abrirei a minha boca numa parábola; falarei enigmas da antiguidade. * 3 Os quais temos ouvido e sabido, e nossos pais no-los têm contado. * 4 Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez. * 5 Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, a qual deu aos nossos pais para que a fizessem conhecer a seus filhos; * 6 Para que a geração vindoura a soubesse, os filhos que nascessem, os quais se levantassem e a contassem a seus filhos; * 7 Para que pusessem em Deus a sua esperança, e se não esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos. * 8 E não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel a Deus. * 9 Os filhos de Efraim, armados e trazendo arcos, viraram as costas no dia da peleja. * 10 Não guardaram a aliança de Deus, e recusaram andar na sua lei; * 11 E esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que lhes fizera ver. * 12 Maravilhas que Ele fez à vista de seus pais na terra do Egito, no campo de Zoã. * 13 Dividiu o mar, e os fez passar por ele; fez com que as águas parassem como num montão. * 14 De dia os guiou por uma nuvem, e toda a noite por uma luz de fogo. * 15 Fendeu as penhas no deserto; e deu-lhes de beber como de grandes abismos. * 16 Fez sair fontes da rocha, e fez correr as águas como rios. * 17 E ainda prosseguiram em pecar contra ele, provocando ao Altíssimo na solidão. * 18 E tentaram a Deus nos seus corações, pedindo carne para o seu apetite. * 19 E falaram contra Deus, e disseram: Acaso pode Deus preparar-nos uma mesa no deserto? * 20 Eis que feriu a penha, e águas correram dela: rebentaram ribeiros em abundância. Poderá também dar-nos pão, ou preparar carne para o seu povo? * 21 Portanto o Senhor os ouviu, e se indignou; e acendeu um fogo contra Jacó, e furor também subiu contra Israel; * 22 Porquanto não creram em Deus, nem confiaram na sua salvação; * 23 Ainda que mandara às altas nuvens, e abriu as portas dos céus, * 24 E chovera sobre eles o maná para comerem, e lhes dera do trigo do céu. * 25 O homem comeu o pão dos anjos; ele lhes mandou comida a fartar. * 26 Fez soprar o vento do oriente nos céus, e o trouxe do sul com a sua força. * 27 E choveu sobre eles carne como pó, e aves de asas como a areia do mar. * 28 E as fez cair no meio do seu arraial, ao redor de suas habitações. * 29 Então comeram e se fartaram bem; pois lhes cumpriu o seu desejo. * 30 Não refrearam o seu apetite. Ainda lhes estava a comida na boca, * 31 Quando a ira de Deus desceu sobre eles, e matou os mais robustos deles, e feriu os escolhidos de Israel. * 32 Com tudo isto ainda pecaram, e não deram crédito às suas maravilhas. * 33 Por isso consumiu os seus dias na vaidade e os seus anos na angústia. * 34 Quando os matava, então o procuravam; e voltavam, e de madrugada buscavam a Deus. * 35 E se lembravam de que Deus era a sua rocha, e o Deus altíssimo o seu redentor. * 36 Todavia lisonjeavam-no com a boca, e com a língua lhe mentiam. * 37 Porque o seu coração não era reto para com ele, nem foram fiéis na sua aliança. * 38 Ele, porém, que é misericordioso, perdoou a sua iniquidade; e não os destruiu, antes muitas vezes desviou deles o seu furor, e não despertou toda a sua ira. * 39 Porque se lembrou de que eram de carne, vento que passa e não volta. * 40 Quantas vezes o provocaram no deserto, e o entristeceram na solidão! * 41 Voltaram atrás, e tentaram a Deus, e limitaram o santo de Israel. * 42 Não se lembraram da sua mão, nem do dia em que os livrou do adversário; * 43 Como operou os seus sinais no Egito, e as suas maravilhas no campo de Zoã; * 44 E converteu os seus rios em sangue, e as suas correntes, para que não pudessem beber. * 45 Enviou entre eles enxames de moscas que os consumiram, e rãs que os destruíram. * 46 Deu também ao pulgão a sua novidade, e o seu trabalho aos gafanhotos. * 47 Destruiu as suas vinhas com saraiva, e os seus sicômoros com pedrisco. * 48 Também entregou o seu gado à saraiva, e os seus rebanhos aos coriscos. * 49 Lançou sobre eles o ardor da sua ira, furor, indignação, e angústia, mandando maus anjos contra eles.”

Comentário especial

Este salmo aponta para as situações em que, geralmente, as pessoas estão em grupos, mas mesmo assim, acabam deixando certas decisões para outros grupos tomarem. Isso se deve ao fato de que se preocupam mais com a necessidade de serem aceitos pelo grande pai, do que se preocupar com o todo, ou seja abrir mãos se suas convicções cristãs, para viver em harmonia. Com o tempo, percebem que não conseguem conviver com coisas feias e sujas, tanto do lado físico quanto do lado espiritual, e se voltam para Deus. Enfim, acabam acontecendo fatos agradáveis, que fazem com que seus espíritos sejam fortalecidos, como está no verso 35 desse salmo: “E se lembravam de que Deus era a sua rocha, e o Deus altíssimo o seu redentor”.

Frase de poder

“E se lembravam de que Deus era a sua rocha, e o Deus altíssimo o seu redentor”.

LEIA TAMBÉM

Consultoria: Ira Pepino 

Edição: Ariane Frassato/Colaboradora | Design: Gabriel Andrade/Colaborador