MUNDO MÍSTICO

Qual a importância da religião na formação da pessoa?

A religião pode ter papel significativo no desenvolvimento do indivíduo. Saiba a importância da espiritualidade e a religiosidade

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/10/2017 às 10:00
Atualizado às 12:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

As crenças mudaram, os valores estão cada vez mais relacionados aos bens materiais e o tempo simplesmente escorre pelas mãos… Mas, afinal, onde ficaram os aspectos subjetivos da vida, como religião e espiritualidade? Por que as crianças e jovens parecem se interessar cada vez menos em seguir uma crença e praticá-la? Ainda que as respostas sejam mais questionáveis do que as próprias perguntas, é possível dizer que tudo começa com a educação familiar.

Falta tempo?

• De acordo com a terapeuta infantil Denise Dias, todas as questões relacionadas à fé para as crianças estão diretamente ligadas com o que cada família acredita e pratica em seu cotidiano.
• “Não foram as crianças e os adolescentes que pararam de desenvolver a sua espiritualidade, mas sim os seus pais”, destaca a especialista. “Os adultos hoje têm tempo para renovar o guarda-roupa no shopping, para trabalhar muitas horas por dia, mas não têm tempo para brincar com os filhos por meia hora. Afinal, como haveriam de ter tempo para a própria espiritualidade, que é um plano questionável da vida, se mal têm tempo para os aspectos visíveis?”, questiona.

“Uma boa forma de fazer uma pessoa refletir sobre religião é observar quantas guerras são causadas por radicalismos e quanta paz podemos ter com uma vida espiritual em equilíbrio.”

Denise Dias terapeuta infantil

Mas religião é importante?

• A importância dada ao aspecto religioso da existência também tem muito a ver com hábitos e valores familiares. Mas, segundo a terapeuta, se a religião (seja ela qual for) puder ser vista como algo que traz paz interna, equilíbrio mental e harmonia social, só pode ser benéfica.
• “Está mais do que comprovado: pessoas que seguem qualquer tipo de ‘força maior’ conseguem superar mais facilmente os grandes obstáculos da vida. Há situações em que se não tem a quem orar, você se desestabiliza muito facilmente e fica praticamente impossível continuar a vida apenas no plano carnal e físico”, explica Denise.
• Mas a especialista ressalta: não há fórmulas para ensinar religião aos filhos! Cada família deve criar seus próprios métodos e avaliar o que faz ou não sentido para ela.

LEIA TAMBÉM

Texto: Anaiza Selingardi/Colaboradora

Consultoria: Denise Dias, terapeuta infantil