Religião x Ciência: Deus realmente lançou 10 pragas ao povo egípcio?

A relação controversa entre as escrituras sagradas e a ciência dura milênios. Mas, o que diz a ciência sobre as 10 pragas que Deus lançou ao povo egípcio?

None
FOTO: iStock/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/06/2017 às 13:40
Atualizado às 12:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Uma ciência falsa gera ateus, mas verdadeira ciência leva os homens a se curvarem diante da divindade (…). A frase anterior é atribuída a Voltaire, um dos expoentes do Iluminismo e famoso crítico dos privilégios do clero (o movimento iluminista, que ocorreu no século XVIII, buscava explicações racionais para os fatos bíblicos, como as pragas).

A Bíblia, além de ser uma espécie de guia para diversas religiões, tornou-se um documento histórico. Por isso, pesquisadores do mundo todo se dedicaram a tentar entender, comprovar ou refutar aquilo que está escrito nesse livro milenar.

A contestação das pragas realmente existiu?

Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos (Êxodo 7:4).

No primeiro livro da Bíblia, Deus lançou dez pragas ao povo egípcio para salvar os judeus, que foram submetidos à escravidão. Entretanto, a ciência tem explicações diferentes para o que aconteceu no Egito: uma sequência de fatores naturais combinados desencadearam uma série de desastres ecológicos.

LEIA TAMBÉM

Texto: Érika Alfaro – Edição: Giovane Rocha e Nathália Piccoli