Para a umbanda, cada um tem seu inferno pessoal. Entenda!

Para a Umbanda, ninguém passa por torturas físicas ou fica preso em lugares em chamas, mas cada um tem seu inferno pessoal

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 13/11/2017 às 21:00
Atualizado às 11:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Nem terrenos em chamas, nem torturas, ou qualquer outro tipo de punição física que você imagine. Para a umbanda,  existe um inferno pessoal, o qual está mais relacionado a uma condição espiritual.

A religião, de origem africana, cita o Umbral dos espíritas, que consiste em um plano espiritual onde são recorrentes apenas energias e sentimentos negativos.

“Acreditamos que cada um tem o seu inferno pessoal a ser trabalhado e transmutado. No desencarne, quando chega ao Umbral, esse mesmo espírito, não aceitando sua condição, se negativa mais ainda, sendo assim arrastado para zonas negativas cósmicas localizadas em esferas paralelas ao planeta”, descreve Augusto Correa, sacerdote e dirigente do Templo Luz Ametrino de Umbanda Sagrada.

Outro aspecto curioso da umbanda, que a diferencia de outras religiões quanto a visão sobre o inferno, se trata do tempo de permanência na “punição”. Toda alma ruim acaba entrando nesse estado de negatividade e sofrimento emocional. No entanto, tal situação pode ser revertida caso o espírito se torne consciente do erro e retome a sua evolução.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevista: Marcelo Ricciardi – Edição: João Paulo Fernandes e Giovane Rocha

Consultoria: Augusto Correa, sacerdote e dirigente do Templo Luz Ametrino de Umbanda Sagrada

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.