5 mitos e verdades sobre exorcismo

Um animal pode ser possuído? As pessoas ficam possuídas pela vida inteira? Tire suas dúvidas quando o assunto é exorcismo

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/09/2016 às 17:00
Atualizado às 18:32

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O assunto é polêmico e gera muitas dúvidas. Separamos 5 curiosidades para você saber mais sobre exorcismo. Confira:

1. Os demônios falam apenas em língua estrangeira?

Mito. Em casos de possessão, eles procuram utilizar uma língua diferente para dificultar a ação do exorcista. Isso porque, ao serem obrigados a revelarem seus nomes, têm seu poder enfraquecido e facilitam o processo de exorcismo. No entanto, os demônios podem fazer uso da mesma língua de quem realiza o ato de expulsão.

2. Animais podem ser possuídos?

Verdade. A ação de um espírito mau pode atingir seres de quaisquer espécies. Contudo, não são boas vítimas de possessão porque sua capacidade intelectual irá restringir a ação do demônio. De acordo com os autores Renato Siqueira e Luciano Milici, “sendo o corpo um instrumento, os espíritos preferem vítimas mais capazes”. No entanto, existem demônios “menores” que se dedicam a influenciar animais, pois não são capazes de chegarem ao ser humano. Na visão católica, os animais também podem servir para a realização de malefícios, assim como ocorre com objetos.

exorcismo

Foto: Shutterstock Images

3. Alguém pode ficar possuído para a vida inteira?

Depende. Uma pessoa pode sofrer influência de um espírito mau a vida toda. Entretanto, de acordo com Siqueira e Milici, jamais poderá ficar possuída todo o tempo. A justificativa é que “a possessão ostensiva leva à morte por inanição, autoflagelação e desidratação”, relatam. Em uma das passagens de sua obra, Diário de um exorcista, por exemplo, o personagem do padre Lucas Vidal descobre uma conspiração demoníaca sugerindo que a real intenção do inferno é ter pessoas possuídas todo o tempo, em todos os lugares, com o objetivo de servir ao diabo. Já para o padre e exorcista Rubens Zani, existem casos de possessões que duram anos. Segundo a visão espírita, o espírito obsessor pode incomodar um indivíduo por muito tempo. Umcaso conhecido é do médium brasileiro Divaldo Pereira Franco que, por 35 anos, teve um obsessor dificultando sua vida. Ao ver que Divaldo se orientava pela fé e pelo bem, o espírito resolveu se converter.

4. O mal pode ser transmitido de geração em geração?

Depende. Se o “mal” se refere a um objeto “amaldiçoado” que está em posse de uma família, sim. No entanto, os casos de possessão não são “transmitidos” hereditariamente, de acordo coma Igreja Católica. Porém, a todo momento, as pessoas estão sob influência de energias (malignas ou benignas), conforme seu pensamento. Para Renato Siqueira e Luciano Milici, essas energias podem trazer inteligências externas (demônios, anjos, espíritos malignos, elementais, etc), responsáveis pela possessão.

5. É possível ser possuído mais de uma vez?

Verdade. De acordo com o padre Rubens Zani, uma pessoa possuída uma vez pode ser possuída novamente. Isso pode ocorrer depois de muitos anos ou ainda logo após o exorcismo.

LEIA MAIS

Consultoria: Padre doutor Rubens Miraglia Zani, da diocese de Bauru (SP); Renato Siqueira e Luciano Milici, autores do livro Diário de um exorcista – Como lutar contra as trevas quando elas se escondem dentro de você? (Editora Évora, 2013).

Texto: Érica Aguiar – Edição: Natália Negretti