Mulheres com filhos dormem menos que os homens, diz estudo

Um estudo da Academia Americana de Neurologia comprovou algo que muitos já sabiam: mães dormem menos que os pais. Entenda o resultado da pesquisa

Mulher com cara de cansada segurando um bebê. Mulheres com filhos dormem menos
Por Vítor Ferreira - 01/03/2017

Mulheres com filhos dormem menos, aponta estudo. Foto: Istock

Uma pesquisa realizada pela Academia Americana de Neurologia apontou o que muitas mães e avós já sabiam: mulheres com filhos dormem menos. Os homens, por outro lado, não têm sua quantidade de horas de sono tão influenciada pela presença de crianças na casa.

O resultado da análise, que entrevistou aproximadamente três mil mulheres, comprovou que um dos principais fatores associados a redução das horas de sono é a presença de crianças na casa, sendo que para cada uma, o número aumenta em 50% as chances de dormir menos. Os homens, quando questionados, mostraram-se não se sentirem afetados.

Mulher com cara de cansada segurando um bebê. Mulheres com filhos dormem menos

Mulheres com filhos dormem menos, aponta estudo. Foto: Istock

“Nosso estudo mostrou que as mulheres não estão dormindo o suficiente e também dizem se sentir cansadas ao longo do dia”, afirma a autora do estudo Kelly Sullivan.

A pesquisa avaliou o hábito de dormir de 5805 pessoas nos Estados Unidos, levando em consideração características como idade, renda, sexo, estado civil, número de filhos e/ou crianças presentes na residência, entre outros fatores que podem afetar o sono. O questionário abordava perguntas sobre a quantidade de horas que os entrevistados dormiam e quantos dias se sentiam exaustos durante o último mês.

Cerca de 62% das que não têm filhos afirmam conseguir dormir no mínimo sete horas por dia, enquanto que 48% das mulheres que são mães responderam o mesmo número de horas. O mesmo preceito foi observado na quantidade de dias em que as mães se sentem cansadas, sendo estas 14 por mês, e as sem crianças, apenas 11.

“É importante entender o que está impedindo as pessoas de dormirem o quanto precisam para que a gente possa trabalhar por uma saúde melhor”, explica Kelly. O estudo ainda provou que dividir as tarefas de casa é a melhor opção para a saúde da mulher e uma família mais preparada.

LEIA TAMBÉM