Mudras: posições dos dedos na meditação trazem diferentes benefícios

A meditação traz diversas vantagens para sua saúde, tanto mental quanto física E a posição dos dedos, ou mudras, na prática influencia no seu bem-estar

A foto mostra uma mulher praticando meditação nas montanhas utilizando mudras
Foto: iStock.com/Getty Images

Você já reparou que os praticantes de meditação, na maioria das vezes, ficam com as mãos posicionadas de uma forma diferente do habitual? O que será que significa a união do polegar com o dedo indicador? A resposta está em uma palavra também pouco comum: mudra. Os mudras são contrações e gestos realizados com todo o corpo, porém, os mais conhecidos e fáceis são com as mãos. “Eles nos sintonizam com a energia de cura universal, com a pura potencialidade disponível para qualquer pessoa”, afirma a professora de ioga Thais Joy.

Os mudras são conhecidos no oriente há milhares de anos, por isso, a ayurveda – medicina milenar indiana – utiliza esses gestos como ferramentas poderosas para a saúde. As mãos, posicionadas em mudras, atuam como pequenas antenas que canalizam energia, ajudando no tratamento, cura e amenização dos sofrimentos tanto no corpo físico quanto em questões emocionais.

A foto mostra uma mulher meditando com mudras sentada na praia

Foto: Shutterstock.com

De acordo com Thais, assim como os ásanas – posturas de ioga – há infinitas possibilidades de execuções e de variações dos mudras. “Porém, segundo os escritos da tradição iogue Gheranda Samhita, existem vinte e cinco tipos. A prática proporciona o triunfo ao iogue”.

Cada mudra tem uma função diferente. Algumas posições evitam a insônia, reduzem a fadiga, revitalizam o sistema digestivo, enquanto outras auxiliam na tomada de decisões ou aumentam a motivação, por exemplo. Outro ponto interessante é que, mesmo fazendo posicionamentos idênticos dos dedos e das palmas das mãos, uma pessoa pode ter reações diferentes da outra. “Cada dedo carrega uma energia específica e, quando combinada, harmoniza em uma direção. Além disso, somamos aos gestos de poder a receptividade, concentração e dedicação de cada indivíduo, que é única”.

A seguir, aprenda a fazer alguns gestos de mudras:

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Lirian Pádua – Edição: Giovane Rocha – Design: Douglas Noronha/Colaborador

Consultorias: Gustavo André Cunha e Thais Joy, professores de ioga e acro ioga