5 motivos para aderir à reeducação alimentar

A reeducação alimentar é um processo que ensina a se alimentar melhor sem sofrimento. Ela ajuda na perda de peso, melhora o organismo e muito mais!

A reeducação alimentar ensina a fazer escolhas saudáveis no dia a dia
FOTO: Shutterstock Images

Quando a pessoa começa a ter novos hábitos alimentares, na maioria das vezes, está buscando alternativas para ter uma melhor qualidade de vida e para ficar amiga da balança. É importante ter em mente que qualquer um pode começar a reeducação alimentar, desde que seja acompanhado de um especialista, que vai indicar a como deverá ser montado o cardápio.

 

Optar por alimentos naturais é um dos ensinamentos da reeducação alimentar

FOTO: Shutterstock Images

 

Por que fazer a reeducação alimentar?

 

1. Emagrece com saúde: o fundamental é ter a noção de que a reeducação alimentar não se propõe a retirar alimentos do cardápio, mas sim ensina como comer de tudo de forma mais saudável. Ou seja, é possível continuar comendo doces, mas de maneira controlada. Dessa forma, o resultado é certo: a perda de peso sem comprometer a saúde.

 

2. Qualidade de vida: “Reeducação alimentar é a chave que abre as portas para uma vida saudável. Quem aprende a comer certo, fica livre de dietas ioiô, sente muito mais energia, malha melhor, fica com o cérebro mais ágil e a pele mais bonita”, explica a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

 

SAIBA MAIS:

Como combater a ansiedade na dieta?

Aprender a se alimentar é a melhor forma de perder peso

Como saber se o que você sente é fome ou gula?

 

3. O corpo agradece: “Além de ajudar a emagrecer, uma dieta rica em alimentos saudáveis estimula o funcionamento do aparelho digestivo, permite que a reserva orgânica de antioxidantes seja suficiente para combater os radicais livres, colabora para a saúde dos olhos, ossos, articulações, cérebro, coração e vasos sanguíneos, além de aumentar o vigor, a disposição e o nível de energia”, esclarece a nutróloga.

 

4. Não é sacrificante: muitas pessoas podem pensar que se alimentar de forma correta é algo difícil. Porém, substituir guloseimas por comidas mais saudáveis não é, nem de longe, uma tarefa chata. Olha só o que a Tamara diz: “É essencial comer uma boa dose de proteína na primeira refeição do dia, por isso, que tal começar o dia com ovos cozidos? Após um dia de trabalho, o jantar pode ser uma sopa quentinha e substancial, ou uma bela salada incrementada com alguma iguaria, como fatias de presunto de parma ou mussarela de búfala”.

 

Sucos naturais devem fazer parte do cardápio em uma reeducação alimentar

FOTO: Shutterstock Images

 

5. Sempre jovem: frutas, hortaliças, legumes, sementes oleaginosas, grãos, cereais integrais e proteínas magras não podem ficar de fora em um programa de reeducação alimentar. “Esses alimentos contêm um verdadeiro arsenal de substâncias poderosas – fitonutrientes, vitaminas e sais minerais – com ação antioxidante e antienvelhecimento”, afirma Tamara.

 

Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular