Mãe de menina negra, Katherine Heigl diz não saber como explicar morte de Floyd à filha

"Como vou explicar o inexplicável?", questiona a atriz em suas redes sociais

morte de George Floyd
Foto: Reprodução/Instagram

Conhecida por interpretar a personagem Izzie Stevens, na série de sucesso Grey’s Antomy, Katherine Heigl também é mãe de Adelaide, uma menina negra de 8 anos. Em um desabafo feito em sua conta pessoal no Instagram, a atriz afirma não saber como explicar a morte de George Floyd à filha.

O racismo evidenciado na morte de George Floyd

Para quem não sabe, Floyd, um homem negro, foi brutalmente assassinado em Minnesota, nos Estados Unidos, por um policial branco que utilizou o próprio joelho para asfixiá-lo. O caso ganhou repercussão mundial e levantou uma onda de protestos antirracismo ao redor do globo.

“Normalmente, não uso minha plataforma para dizer muito quando se trata do estado de nosso país, eu deixo aqueles com muito mais experiência, educação e eloquência serem as vozes da mudança. Mas eu não consigo dormir. Como vou contar a Adalaide? Como vou explicar o inexplicável? Como posso protegê-la?”, questionou a atriz.

Ver essa foto no Instagram

Page 2. Rage. I’m not sure what most think justice looks like but right now, to me, it looks like a hard, ugly life in prison for Officer Chauvin and the others who just stood there. On their phone. I want them to pay. I want that payment to be harsh. I want it to be a painful, irrevocable consequence for their evil acts and behaviors and for those consequences to scare the shit out of every other racist still clinging to their small, stupid minded hate. The hate that soothes their weakness and cowardice. The hate that makes them feel powerful and in charge. The hate that distracts them from their meager-ness. There may have been a time when I cared to try to change the mind of a racist. To show them through example and just the right words they are wrong. I don’t care anymore. For their hearts or minds or souls. I don’t care if they die with their ugliness stamped all over them. They can take this shit to their maker and he can deal with them. What I want is for them all to be so scared by Officer Chauvin’s consequences that they are afraid to breathe in the direction of a black man, woman or child. Let alone try to hurt them. I want them to shake in their beds at night for fear that they too could end up like Chauvin. I want him to be an example of what happens to a racist in this country. I am aware that this rage is not very Christian of me. Or is it? Jesus got pretty damn mad at the temple. God brought the floods, the famine, the locust and the pillars of salt. Perhaps rage is part of the divine. Perhaps the heavens want our rage right now. Perhaps our rage is theirs. All I know is that I want it to end. Today. Forever. Whatever it takes.

Uma publicação compartilhada por Katherine Heigl (@katherineheigl) em

Heigl também aproveitou para refletir sobre como essa situação evidencia o quão irracionalmente e injustamente privilegiadas são as famílias brancas por nunca precisarem dar esse tipo de explicação aos filhos.

“Chorei por toda mãe de uma linda criança negra que precisa extinguir um pedaço do espírito de seu bebê para tentar mantê-lo vivo em um país que tem muitos dormindo demais”, afirmou. “Levei muito tempo para internalizar verdadeiramente a realidade da repugnante e desprezível do racismo”, escreveu.

Katherine Heigl é casada com Josh Kelley e também é mãe de Naleigh, de 11 anos, e Joshua, de 3 anos.

Leia também: