Minho é a região portuguesa que irá te levar de volta para a Idade Média

A região do Minho possui um visual incrível! Guimarães, com sua grande muralha, construída no século XIV, e Braga, com mais de 2 mil anos de cultura e arte são alguns dos destaques dessa parte de Portugal.

Por Vinicius Galico - 07/11/2017
Fotografia da foz do Rio Minho, que batiza a região homônima

Foto: Wikimedia Commons

Conhecer a região do Minho, no norte de Portugal, é como voltar em tempos remotos e entrar num mundo de encanto, cultura e tradições. É comum encontrar resquícios de muralhas, fortalezas e até vestígios romanos de 2000 anos atrás. Mas não é só pela história que essa região é apreciada, com sua arquitetura barroca, seu típico vinho verde e o artesanato local. O Minho esbanja charme e beleza e encanta com seus parques ecológicos, que são reservas da Unesco.

Guimarães

Comece por conhecer Guimarães, primeira capital do país, considerada o berço da nação lusitana. O Castelo de Guimarães é uma das principais atrações da cidade e foi construído no séc. X para proteger a região contra o ataque dos mouros. Lá, nasceu o primeiro rei de Portugal, Afonso Henriques, em 1139.

O vilarejo de Guimarães tem um dos centros medievais mais bem conservados de Portugal. Em meio à arquitetura do séc. XII, o centro histórico oferece charmosos bares e cafés, que convidam você a apreciar um fino (o chope de Portugal) ou o típico vinho verde da região.

Fotografia do Castelo de Guimarães, na região do Minho.

O Castelo de Guimarães é um dos marcos turísticos do Minho. Foto: Wikimedia Commons

Guimarães tem ainda diversos museus, com destaque para o Museu de Alberto Sampaio, com peças criadas há séculos (rua Alfredo Guimarães, 4800-407. Aberto de terça-feira a domingo, das 10h às 18h). Não deixe de visitar também a Praça do Toural e São Torcato, uma pequena vila a 6km de Guimarães, o Convento de São Domingos e o Museu Martins Sarmento. Visite também o padrão do Salado (Igreja de N. Sra. da Vitória), o Museu de Arte Sagrada, no antigo Convento Dominicano, o palácio medieval dos Duques de Bragança, a Igreja de São Miguel, a Igreja de Santos Passos e o Mosteiro da Santa Marinha da Costa.

Braga

Braga é a capital religiosa do Minho e uma das cidades mais antigas do mundo. Foi fundada pelos celtas em 300 a.C. e ficou por muito tempo sob o domínio romano. Suas muralhas e resquícios ancestrais ainda guardam o brilho dos tempos áureos da realeza. A Praça da República é o coração de Braga. É a partir dela que se bifurcam as ruelas do centro medieval. É lá que ficam dois monumentos de beleza indíscutivel: a Arcada, edifício construído no séc. XVIII, e a Torre de Menagem, uma fortificação medieval original que fica ao lado do Café à Brasileira, uma construção que data do séc. XIX.

Imagem da Avenida Central da cidade de Braga, na região do Minho.

O centro de Braga é uma amostra de como visitar a região do Minho pode ser uma “viagem no tempo”. Foto: Wikimedia Commons

Ao redor de Braga, no alto de um vale, ficam dois importantes Santuários. O Bom Jesus do Monte possui a arquitetura barroca imperdível. Para chegar até a igreja, você pode escolher subir pelo funicular, (uma espécie de elevador que custa cerca de € 2 ida e volta) ou subir os 1001 degraus da Escadaria do Bom Jesus.

Depois disto, suba até o topo da encosta onde fica o Santuário do Sameiro. Reserve o entardecer para contemplar a vista que, com certeza, é uma das mais lindas de Portugal. Mas não queira subir ou descer pela escadaria à noite, pois no meio do caminho não há iluminação, e no inverno, o dia vai embora lá pelas 16h.

LEIA TAMBÉM