Mindfulness: entenda a técnica de meditação que busca foco no presente

Se você sofre por ter cometido um erro ou por antecipar aquilo que está por vir, o mindfulness pode ser muito importante para vencer essa confusão mental.

Por Angelo Cherubini - 19/03/2017
mulher sentada em uma sala vazia e praticando o midfulness, técnica de meditação que busca foco no presente

Foto: Shutterstock

Atente-se ao conteúdo deste provérbio chinês: “o passado é história, o futuro um mistério, e hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de presente”. Embora pareça uma frase de autoajuda, se você parar e refletir, é fato que o passado já aconteceu e não podemos mudá-lo – apenas aprender com ele. O futuro ainda não chegou, e nem chegará, porque o dia no qual estamos vivendo é sempre o presente.

Mesmo entendendo essa dinâmica do tempo, é muito comum que a mente das pessoas não esteja conectada ao agora. Quantas vezes você já foi dormir pensando na quantidade de tarefas que precisa ser executada no dia seguinte? E então, quando estava trabalhando ou estudando, não conseguia tirar da cabeça como seria bom tirar uma soneca?

Essas situações são ilustrações diárias de como o foco no passado ou no futuro podem prejudicar a nossa concentração por impedir que estejamos totalmente engajados no que precisa ser feito no momento atual. Mas, calma. Se você é o tipo de pessoa que sofre por ter cometido um erro ou por antecipar aquilo que está por vir, com um fluxo de ideias e preocupações incontrolável, o mindfulness pode ser um aliado muito importante para vencer essa confusão mental.

mulher sentada em uma sala vazia e praticando o midfulness, técnica de meditação que busca foco no presente

Foto: Shutterstock

O que é mindfulness?

Vinda da Ásia e adaptada para o Ocidente, é uma técnica de meditação e exercícios que, basicamente, “significa estar consciente e ser capaz de experimentar um pensamento, sensação ou ação externa plenamente, com toda a atenção”, ressalta Giridhari Das, palestrante e mestre em bhakti ioga. Para o especialista, muitas vezes, os indivíduos minimizam a importância de estar focado para vivenciar integralmente as experiências do presente.

“O resultado de estarmos com nossos pensamentos fora de controle são ansiedade, frustração, confusão, raiva e medo. Tudo isso já foi experimentando pelas pessoas, mas elas acostumaram e consideram normal, no sentido de que, como a maioria também se encontra nesse estado, o mesmo tornou-se ‘normal’. Mas, certamente, não são sentimentos positivos. Bem melhor é sentir paz, equilíbrio, clareza e satisfação”, avalia Giridhari.

LEIA TAMBÉM

Texto: Érika Alfaro Edição: Angelo Matilha Cherubini

Consultoria: Giridhari Das, palestrante empresarial e motivacional, autor e instrutor no campo da autoajuda, autorrealização em ioga e consciência de Krishna.