Menina de 5 anos é morta a facadas enquanto ia para a escola

O assassinato aconteceu em plena luz do dia.

menina morta em Minas Gerais
Foto: Reprodução/G1

A menina morta em Minas Gerais se chamava Ieda Izabel Manoel Peres e tinha apenas 5 anos. A criança estava indo para a escola na manhã de quarta (30) ao lado da babá, Brenda Souza de Andrade, e do irmão de 7 anos quando foi atacada por Moabe Edo Pinto Nogueira Souto, de 25 anos.

A babá e as crianças estavam indo para o Centro Infantil Municipal Silvina Júlia de Carvalho, no bairro Vila Cristina quando o homem chegou por trás e esfaqueou a menina pelas costas. Os três tentaram correr, porém Ieda caiu no chão e Moabe continuou o ataque. Brenda tentou proteger a menina tentando se colocar a frente para evitar mais facadas, porém ele não parava.

Segundo a perícia, a menina morta em Minas Gerais levou quatro facadas: uma nas costas e três no tórax. “Ele só dava facada nela e ria, dava risadas”, disse a babá. Segundo testemunhas, não houve tempo de reagir para impedir o assassinato. Moabe tentou fugir do local, mas foi impedido por quem estava na rua e tentaram linchá-lo.

Problemas mentais, passagens pela polícia e droga

A família de Moabe diz que ele sofria de esquizofrenia. Além disso, ele havia passagens pela polícia por tráficos de droga e deixou a prisão há dois meses atrás. Ele apresentava tornozeleira eletrônica, não era mais monitorado pela Justiça.

A Polícia Militar informou que Moabe disse que o crime fazia parte de um pacto com o diabo e que ele havia obedecido as ordens de ‘uma entidade’ para cometer esse ato. Além disso, ele afirmou que havia usado crack, porém a família nega e diz que ele sofreu um surto psicótico por conta da mudança de medicação.

A cidade de Betim, onde aconteceu o crime da menina morta em Minas Gerais, decretou luto oficial e as aulas no Centro Infantil Municipal Silvina Júlia de Carvalho foram suspensas até segunda-feira (4). As investigações continuam e Moabe foi encaminhado imediatamente para um presídio.

A família do assassino defende ele e apresentou receituário médico como prova da condição de Moabe. Em entrevista ao Estado de Minas, o delegado Olavo de Carvalho detalhou que “Ainda é cedo, porque ele acaba de ser preso em flagrante, mas para a polícia, ele agiu de forma consciente e sabia o que estava fazendo, tanto que foi encaminhado para o presídio em Contagem,onde ficará à disposição da Justiça”.