Saiba qual melhor óleo de cozinha para a saúde

Especialistas garantem: escolher o melhor óleo de cozinha é o primeiro passo para garantir mais saúde na hora de preparar as refeições

ShutterStock

Rico em diversos nutrientes, o óleo de cozinha é capaz de trazer benefícios para a sua saúde, desde que usado de maneira correta. Conheça as vantagens dos principais óleos encontrados nos supermercados e escolha o mais indicado para a sua necessidade. Mas atenção: cada 1 colher (sopa) de óleo contém cerca de 115kcal, por isso não exceda essa quantidade em cada refeição para não prejudicar a sua dieta.

Canola

Rico em gorduras monoinsaturadas, esse óleo ajuda a prevenir problemas do coração, já  que combate o aumento do colesterol ruim. Ótimo para grelhar filés de peixe.

Amendoim

Suporta altos níveis de temperatura sem modificar suas propriedades. Além disso, possui gorduras monoinsaturadas, benéficas para o equilíbrio do colesterol. Excelente tempero para as saladas.

Azeite

“É uma excelente opção por ser um óleo monoinsaturado. No processo de industrialização, ele não perde as suas propriedades”, revela a nutróloga Paula Cabral. No entanto, cuidado com o aquecimento do azeite! “Esse óleo pode ser aquecido por pouco tempo. Quando ultrapassa 110ºC, perde suas propriedades benéficas”, adverte a profissional.

 

Saiba mais

Dieta da cápsula de óleo de coco

Benefícios do ômega-3 para a saúde

O cardápio ideal para envelhecer com saúde

 

Óleo de coco

Considerado um óleo funcional, tem destaque devido à qualidade de seus ácidos graxos.  “O ácido láurico, substância presente no leite materno e também nesse óleo, contribui para melhorar a capacidade imunológica do organismo, pois age como anti-inflamatório. É antioxidante, atua na prevenção da obesidade e na redução de gordura abdominal, além de outros benefícios”, explica a nutricionista Erika Almeida. Outro ácido graxo presente no óleo de coco é o cáprico, que no organismo tem importante ação antimicrobiana. Esse óleo também tem ação termogênica, acelera o emagrecimento e aumenta a queima de gordura. Atua ainda na saciedade e reduz a liberação excessiva de insulina no sangue. Pode-se usar até 2 colheres (sopa) por dia no preparo de alimentos, substituindo o óleo comum, ou batido com sucos e shakes.

 

oleo-saudavel-saiba-escolher

ShutterStock

Soja

Devido ao seu baixo custo, é o mais consumido no mundo. Rico em ômegas 3, 6 e 9, é capaz de reduzir o colesterol sanguíneo, auxiliar no funcionamento do sistema nervoso e ainda agir contra inflamações,  prevenindo doenças cardiovasculares e beneficiando o emagrecimento. “O problema desse óleo é que, quando submetido a altas temperaturas, a gordura boa é transformada em saturada, prejudicial ao organismo”, explica a nutricionista Carolina Baccei.

 

Pesquisadores afirmam que os óleos de soja, milho e girassol podem conter muitos ácidos graxos poli-insaturados. Essas substâncias tendem a reduzir o colesterol bom, que previne doenças cardiovasculares. “Diminuir o nível desse colesterol no sangue pode gerar problemas a longo prazo”, afirma o engenheiro de alimentos Rafael Bedore,. Por isso, recomenda-se usar esses ingredientes em pouca quantidade.

 

Milho

Com sabor característico, esse óleo é rico em ômegas 3 e 6, essenciais para o crescimento, desenvolvimento e funcionamento saudável do organismo. Também possui um papel importante para redução do colesterol e é rico em vitamina E, que retarda o envelhecimento das células, e vitamina A, que age no fortalecimento do sistema imunológico e protege a visão.

 

Girassol

Fonte de gordura monoinsaturada, aumenta as taxas do colesterol bom. Também contém ômegas 3, 6, 9 e vitamina E em sua composição.

 

Óleo de gergelim

Possui ômegas 6 e 9, que combatem a inflamação das células, facilitando a perda de peso. Contém sesamol, uma substância que protege o  fígado contra processos oxidativos, diminuindo o acúmulo de  toxinas e gorduras. A indicação é consumir 1 colher (sopa) pela manhã em jejum, pois estimula o funcionamento do intestino. Esse óleo também combina com saladas e molhos.

 

Consultoria: Carolina Baccei, Erika Almeida e Larissa Marin, nutricionistas; Rafael Bedore, engenheiro de alimentos; Paula Cabral, nutróloga

Sabia que a ansiedade é uma das principais portas, para males maiores. Quer saber identificar estes sinais, baixe nosso e-book gratuitamente.