Matemática na infância: saiba por que essa matéria é importante no dia a dia (e no futuro) das crianças

Apesar de a maioria das crianças não se agradarem de primeira com essa matéria, a matemática na infância é fundamental para auxiliar no raciocínio e concentração

meninas sentadas na escola escrevendo no caderno
Por Juliana Borges - 15/03/2018

Foto: Shutterstock.com

“Por que tenho que aprender essa fórmula se nunca mais vou usar na vida?”. Muitas mães já devem ter dito ou ouvido essa frase, certo? De fato, a fórmula pode não ser mais usada, mas o conhecimento ao qual ela leva é útil para diversas situações. Quem explica a importância da matemática na infância é Thalita Tomé, psicopedagoga, especializada em estudos de matemática.

Matemática na infância

A matemática está presente nas mais diferentes situações cotidianas, como andar de bicicleta, construir e soltar uma pipa, fazer uma receita, etc. “Aprender e aplicar essa ciência no dia a dia é muito importante, pois seu domínio desenvolve nas pessoas o estímulo da descoberta, ajuda na concentração, vontade de vencer desafios, valorização do esforço, além do domínio do raciocínio lógico”, afirma a especialista.

Números do bem

Concentração e senso de raciocínio lógico são os principais ganhos com o aprendizado das contas, que auxiliam em toda a vida. “Na infância, a criança que se desenvolve bem em matemática geralmente se torna mais organizada e não apresenta dificuldades em outras disciplinas escolares, o que evitar ámuita dor de cabeça nos anos que seguirão”, afirma Thalita. Ainda segundo ela, quem tem bom desenvolvimento lógico possui mais chances de se dar bem nas mais variadas profissões.

S.O.S. contas

A aversão à disciplina geralmente se deve a uma falha logo no início da aprendizagem. “Temos a tendência de não gostar daquilo que não dominamos ou não nos sentimos seguro”, complementa. Assim, é fundamental inserir a matemática desde cedo na vida dos filhos. Pra começar, experimente, junto com a criança: contar objetos; perguntar as horas; pedir ajuda em pequenas compras; etc.

Texto: Giovana Sanches

LEIA TAMBÉM