Dia da Mamografia: conheça 9 sinais que podem indicar câncer de mama

Em 2019, foram estimados 59.700 quadros novos, o que representa uma taxa de 51,29 casos por 100 mil mulheres

dia da mamografia
Foto: Shutterstock

O Dia Nacional da Mamografia, celebrado em 5 de fevereiro, tem como objetivo conscientizar a mulher sobre a importância do exame e a prevenção precoce. A doença é caracterizada por um tumor maligno, que muitas vezes pode não ser palpável ou doloroso. Por isso a importância de medidas preventivas para uma análise cuidadosa.

Segundo a Associação Paulista de Medicina (APM), a mamografia é a melhor técnica para diagnosticar câncer de mama em mulheres acima de 35 anos. Trata-se de uma radiografia cuja imagem obtida ajuda a detectar alterações na região.

Esse exame é extremamente útil, em especial, nas mamas gordurosas e naquelas de mulheres na pós-menopausa, pois permite visualizar pequenos nódulos, muitas vezes não palpáveis, usando uma carga de radiação muito baixa.

No tipo de câncer mais predominante nas mulheres, o diagnóstico precoce ganha ainda mais importância. Portanto, o melhor, é fazer os exames regularmente. “A detecção precoce é a principal estratégia para controlar o câncer de mama. Muitas vezes, o tumor é palpável e/ou visível à inspeção ou aos exames complementares, em seu estágio inicial”, explica a ginecologista Elisabete Dobao.

Por lei, no Brasil, toda mulher tem direito a uma mamografia anual gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além de consultar o médico todo ano, é fundamental fazer o autoexame das mamas, já que o diagnóstico precoce faz toda a diferença nas chances de cura.

dia da mamografia mama

Foto: Shutterstock

Sinais do câncer de mama

1 – Nódulos: um dos sintomas de câncer de mama mais lembrados é o surgimento de nódulos, que são pequenos caroços. Apesar de haver nódulos benignos, é sempre bom procurar ajuda médica ao detectar a presença de um deles.

2 – Mudança no tamanho das mamas: perceber que um dos seios está maior que o outro, ou que ambos sofreram alterações no tamanho, é um dos sintomas que pode indicar câncer de mama.

3 – Afundamento do mamilo: essa parte do seio não pode apresentar mudanças, principalmente se houver retração ou afundamento.

4 – Dor: embora existam fatores que desencadeiem dores nas mamas (como o uso de pílulas do dia seguinte e pancadas no seio), esse sinal deve ser tratado com atenção. Quando o câncer começa a avançar, é muito comum sentir sensibilidade e dor nos seios ao tocá-los.

5 – Alterações na pele: vermelhidão, feridas, aspecto de “casca de laranja” e mudanças de cor na região da mama precisam ser levados em conta, uma vez que a pele que cobre o seio também sofre alterações que alertam sobre a possível presença do câncer.

6 – Secreção no mamilo: a atenção deve ser redobrada quando a secreção vier acompanhada de odor forte em um ou nos dois mamilos.

7 – Coceira frequente: o câncer de mama causa coceira no seio todo ou apenas nos mamilos.

8 – Inchaço do braço: um dos indicadores da doença é a formação de edemas na região das axilas.

9 – Formação de crosta: quando a pele que fica junto ao mamilo apresenta alterações, como crosta ou feridas, é possível que haja o diagnóstico de câncer de mama.

Previne-se

  • Fazer o autoexame todo mês, na semana seguinte após o término da menstruação. Aprenda a fazer o autoexame no site do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer www.ibcc.org.br/ae_mama.asp.
  • Realizar mamografia todo ano (após os 40 anos).
  • Alimentação saudável e prática regular de exercícios físicos.
  • Não fumar, nem ingerir bebidas alcoólicas em excesso

Leita também: