Má alimentação pode causar a Síndrome da Fome Oculta

Má alimentação e falta de nutrientes podem desencadear a compulsão alimentar, escondendo um mal pior: a síndrome da fome oculta.

Prato de comida com legumes
FOTO: iStock e Getty Images

Você sabia que a fome pode ser causada pela falta de nutrientes como vitaminas e sais minerais? É a chamada Síndrome da Fome Oculta, cujos sintomas são mais aparentes quando a doença está em estágio avançado. Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) comprovam que uma a cada quatro pessoas sofrem deste mal, que é mais comum nos jovens. Saiba mais sobre a síndrome e tire todas as suas dúvidas a seguir:

Prato de comida com legumes

FOTO: iStock e Getty Images

Reconheça os sintomas

Em algumas pessoas, os sintomas aparecem como contração dos músculos, câimbras, irritação, fraqueza e até exaustão. Em outras pode ser notado a partir do cansaço em excesso, sangramento vaginal e queda de cabelo. Isso ocorre no nosso organismo como consequência de uma má alimentação, rica em gordura saturada, açúcares e pobre em micronutrientes e fibras. “É uma consequência da transição nutricional da alimentação do brasileiro, da ‘americanização dos hábitos’. São exemplos deste novo jeito de se alimentar com produtos industrializados, fast-food e delivery. Esta alimentação é caracterizada pelo consumo de alimentos constituídos de carboidratos com índice glicêmico elevado, associada às gorduras”, explica. A má alimentação causa falta de nutrientes e, dessa forma, o cérebro envia sempre a mensagem de fome para o organismo.

Mude os hábitos e previna

A dificuldade e a falta de tempo para comer adequadamente e preparar a própria refeição deixam as pessoas mais vulneráveis à síndrome, assim como quem segue dietas restritivas. Portanto, a boa alimentação é fundamental para espantar esta síndrome de uma vez! “O ideal é adquirir hábitos alimentares saudáveis, mantendo o consumo diário de verduras e legumes (duas vezes ao dia, meio prato por porção) e de frutas (três vezes ao dia). Quando for comer fora de casa, faça a escolha de estabelecimentos que tenham opções saudáveis no cardápio, se não for possível cozinhar e levar a própria marmita para o trabalho”, ensina Leila.

 

Substitua

pedaço de pizza, legumes, queijo

FOTO: Shutterstock

  • A falta de triptofano, que é fundamental para o bom funcionamento do sistema nervoso, funções motoras e regulação do humor, aumenta o desejo em comer pães, pizzas e batatas fritas. Dica: troque por pães e massas integrais, ricota, cottage e batata cozida.
  • A vontade de comer carnes é causada pela falta de ferro no organismo e pode ser substituída por vegetais de folhas escuras. Opte por brócolis, salsa, espinafre e frutas secas.
  • Substitua a necessidade de comer chocolate, ocasionada pela deficiência de magnésio e serotonina, por cereais integrais, nozes, cogumelos e doces de fruta light.

 

TEXTO: Júlia Prado e Amanda Araújo/colaboradora
FONTE: Leila Froeder, nutricionista

LEIA MAIS