Jogos violentos não deixam crianças agressivas, diz estudo

Segundo um estudo recente feito com crianças britânicas, os jogos têm menos influência sobre as reações infantis do que se imaginava

Por Paula Santana - 29/08/2016
video-game-jogos-pesquisa

FOTO: Istock.com/GettyImages

Tem uma dúvida que sempre está presente na cabeça dos pais: “Será que se eu deixar meu filho jogar games com atividades agressivas, a personalidade dele sofrerá alguma alteração?”. Segundo um estudo recente feito com crianças britânicas, não.

 

video-game-jogos-pesquisa

FOTO: Shutterstock

Realizado com jovens de 12 anos, o acompanhamento mostrou que os jogos têm menos influência sobre as reações infantis do que se imaginava. Isso porque o comportamento de 304 crianças foi analisado com base em entrevistas que revelavam quanto elas estavam expostas a jogos violentos e como era seu comportamento com os amigos, na escola e na comunidade onde viviam. Os pais também responderam esses questionamentos.

 

Saiba mais!

A importância das regras na vida das crianças

Ter um cachorro melhora a vida de crianças com autismo

Antidepressivos podem ser ineficazes em crianças e adolescentes

 

Resultado do jogo!

Ao contrário da maioria das pesquisas que estuda a relação entre videogames e agressividade, os cientistas não encontraram nenhuma ligação entre um aumento de comportamentos agressivos e o envolvimento com videogames, mesmo que violentos. Além disso, as crianças também não apresentavam uma frequência maior de atitudes antissociais e de bullying com os colegas.

 

Durante o estudo, os pesquisadores ainda encontraram uma relação entre jogar videogame e se envolver com mais frequência em trabalhos voluntários