Horta medicinal: como ter uma e quais plantas cultivar

Horta medicinal: como ter uma e quais plantas cultivar

O naturopata Daniel Alan Costa revela quais são as melhores espécies para ter em casa e realizar tratamentos naturais contra doenças

horta medicinal
Foto: Reprodução

Se você está pensando em começar a criar sua própria horta medicinal, saiba que algumas plantinhas não podem ficar de fora do cultivo. Existem opções que são superfáceis de cuidar e possuem propriedades de cura essenciais para manter a saúde em dia.

Por que criar uma horta medicinal?

Além de serem uma alternativa mais econômica por evitarem gastos supérfluos nas farmácias, as hortas medicinais são ótimas para a imunidade, já que ajudam a curar inúmeras doenças e aliviar dores de forma natural. Para isso, basta entender como fazer o uso apropriado de cada espécie e extrair o melhor dela.

Segundo Daniel Alan Costa, professor de fitoterapia Faculdade de Medicina da USP, as plantas filtram os poluentes presentes no ar, além de removerem gases que são tóxicos para a saúde e bem-estar. “Há muitas espécies que são indicadas como um tratamento integrativo para aumentar a imunidade e tratar problemas de saúde como dores de cabeça, estresse, doenças no sistema digestivo e também nas vias respiratórias como gripes, resfriados, bronquite e, até mesmo, pneumonia”, destaca o naturopata.

Espécies que não podem faltar

Manjericão

Rico em vitaminas, o manjericão também possui propriedades antibacterianas, antioxidantes, antiespasmódicas e digestivas. Adicione-o em saladas, massas, sopas e outras receitas. Outra dica é utilizá-lo para aromatizar o azeite, por exemplo.

Tomilho

De simples cultivo, o tomilho é ótimo para ajudar a tratar doenças típicas do sistema respiratório, combatendo tosse e bronquite, além de melhorar infecções na boca e ouvido. Pode ser usado como chá, tempero ou com seu óleo essencial.

Lavanda

Também conhecida como alfazema, a planta é uma opção de calmante emocional natural. Desta forma, ela contribui no combate ao estresse, ansiedade e insônia. Ademais, a planta também possui propriedades anti-inflamatórias, ajudando a melhorar peles com acne e revigorando as células.

Hortelã

Um dos melhores remédios naturais para tratar problemas da garganta, a planta pode ser ingerida de diferentes formas, como em chás e adicionada em canja, sopas e outros pratos.

Alecrim

A essência de alecrim é conhecida por estimular o cérebro, melhorando a memória. Quando ingerido, ele age no tratamento de dores reumáticas e contusões e no combate a problemas respiratórios. Além disso, suas propriedades são capazes de equilibrar a pressão arterial e reduzir o estresse.

Capim Limão

Conhecido também como Capim-Santo, a planta é excelente para combater cólicas, dores abdominais e diarreias. Além disso, ela também pode funcionar como analgésico e, quando em compressas, ajuda a tratar doenças de pele.

Segundo o especialista, diversas outras espécies também podem ser cultivadas em sua horta medicinal para realizar tratamentos alternativos como funcho doce, camomila, erva cidreira e erva-doce.

“Os recursos das plantas são muito valiosos para saúde, pois agem de forma natural no organismo humano, e raramente causam efeitos colaterais”, finaliza.

Leia também: