Saiba como reconhecer os sintomas da hiperglicemia e hipoglicemia

O automonitoramento, horários regulares de refeição e uso adequado da medicação são fundamentais para o controle glicêmico, sabia? Veja como reconhecer os sintomas da hiperglicemia e hipoglicemia!

hipoglicemia e hiperglicemia
A qualquer sintoma de que a glicemia não anda como deveria, procure auxílio médico o mais rápido possível! FOTO: Shutterstock

Manter hábitos saudáveis e seguir orientações médicas ajudam a garantir o controle das taxas de glicose. Segundo a nutricionista comportamental, Patrícia Cruz, essa meta varia de acordo com a idade, condições gerais de saúde e outros fatores de risco. A hipoglicemia é caracterizada por uma queda brusca do nível de açúcar no sangue e pode ocorrer devido a jejuns prolongados, hábito alimentar inadequado, dietas restritivas e quadros de diabetes mellitus. Já a hiperglicemia é um quadro do diabetes mellitus que é uma doença que apresenta a hiperglicemia, resultante de defeitos na ação da insulina, na secreção de insulina ou em ambas. “Na diabetes mellitus a hipoglicemia é tão grave quanto à hiperglicemia. Por isso, é preciso saber reconhecer os sintomas”, completa a nutricionista Patrícia Cruz.

 

Diferenças entre a hiperglicemia e hipoglicemia

De acordo com a nutricionista a diferença básica entre as duas é o nível de açúcar (glicose) no sangue. Na hipoglicemia o nível de glicose é caracterizado bem baixo e as taxas de glicose são em torno de 60 a 70 mg/dl. “Na hiperglicemia a glicemia é elevada (acima de 126mg/dl) e em quadros de diabetes mellitus descompensado esses valores podem ser ainda maiores”, enfatiza Patrícia.

glicemia

A alimentação exerce um papel fundamental no controle da glicemia. FOTO: Istock.com/GettyImages

Os principais sintomas são:

Hiperglicemia: perda de peso inexplicável, sede extrema, aumento da frequência e desejo de urinar, fadiga, visão alterada, náuseas, fome, sonolência, nível elevado de açúcar no sangue.

Hipoglicemia: tremores (baixo nível de açúcar no sangue 70 mg/dl), fraqueza, desmaio, tontura, convulsão, agitação, sudorese, palidez, calafrios, fome e taquicardia.

A hipoglicemia e hiperglicemia estão introduzidas no cenário da doença diabetes. A nutricionista Patrícia Cruz afirma que quando falamos de hiperglicemia sugerimos um possível quadro da doença e, no caso da hipoglicemia, também é feito uma referência a um controle inadequado da doença.

 

Tratamentos

A hiperglicemia é um sintoma da doença diabetes mellitus. Portanto, a melhor forma de tratamento é uma dieta equilibrada, associada à insulinização ou hipoglicemiantes orais. No caso da hipoglicemia é preciso avaliar a ingestão alimentar, a insulina, medicações e horários. Patrícia explica que caso o paciente entre em hipoglicemia é necessário fazer a dosagem da glicemia (com aparelho glicosímetro) e consumir imediatamente 15g de carboidrato.

Por exemplo, um copo (150 ml) de suco de laranja ou refrigerante com açúcar ou uma colher (sopa) de açúcar ou mel. “Depois desse processo, aguarde com calma, 15 minutos para dosar novamente a glicemia e caso o valor não tenha aumentado. O processo deve ser repetido”, descreve a nutricionista comportamental.

 

Consultoria: Patrícia Cruz, nutricionista comportamental

 

LEIA TAMBÉM