Mantenha hábitos saudáveis e continue em forma na fase pós-dieta!

Nada de drama! Com determinação e boa vontade, você consegue manter a forma na fase pós-dieta sem efeito sanfona e sem sacrifícios!

Mulher segurando um pedaço de pizza em uma mão e um pimentão em outra, em dúvida sobre qual dos dois escolher
Foto: Shutterstock.com

Muita gente se pergunta se é possível continuar em forma na fase pós-dieta. A resposta é sim! E o melhor: não é difícil! Basta você incorporar ou manter alguns hábitos saudáveis em seu dia a dia. O principal é continuar com uma alimentação balanceada e, de preferência, aliada à prática regular de exercícios físicos. Para quem seguiu um programa de emagrecimento rico em proteínas, por exemplo, o problema mais comum na fase do pós-dieta é incluir carboidratos em excesso nas suas refeições e, por isso, voltar a engordar. Mas não se preocupe! Com algumas orientações, você supera qualquer dificuldade sem sacrifícios!

Mulher segurando um pedaço de pizza em uma mão e um pimentão em outra, em dúvida sobre qual dos dois escolher

Foto: Shutterstock.com

Sem medo da fase pós-dieta

Para evitar que os inconvenientes pneuzinhos reapareçam no seu corpo, o médico Arthur Agatston, que criou a Dieta do Soth Beach (a Dieta das Proteínas repaginada), recomenda a introdução gradativa desse tipo de nutriente em sua alimenta- ção, ingerindo-os sempre em pequenas porções. Você pode comer uma porção de carboidratos bons (integrais) em cada uma das principais refeições e deixar os alimentos “de risco” para apenas uma vez por semana.

Não à monotonia

Não existe nada mais desestimulante do que comer sempre os mesmos pratos. Para isso, contorne o problema variando o cardápio sempre que possível. Afinal, todos os alimentos são permitidos na fase pós-dieta, desde que em quantidades adequadas. “Varie bastante os tipos de verduras, legumes e frutas e a maneira de prepará-los”, indica a nutricionista Juliana Ferreira Mauri, de São Paulo (SP). Ela também recomenda a substituição dos alimentos feitos com farinha refinada pelos integrais. Ricos em fibras, eles vão dar uma mãozinha para a manutenção do peso, auxilian do o processo digestivo.

Outras recomendações também fazem a diferença

  •  Evite as frituras, dando preferência às preparações grelhadas e cozidas;
  •  Limite o consumo de alimentos gordurosos de origem animal, como queijos amarelos e leite integral. Prefira sempre as versões desnatadas e lights desses ingredientes;
  • Opte pelos temperos naturais no preparo dos pratos. Além de ficar com aquele gostinho caseiro, eles evitam o excesso de sódio dos condimentos prontos. Para quem não sabe, se consumido em grandes quantidades, esse mineral provoca retenção líquida no organismo;
  • Assim que terminar a refeição, saia da mesa para não correr o risco da “tentação” de repetir o prato;
  •  Mastigue devagar. Assim, você saboreia melhor os alimentos e dá um tempinho para que a comida chegue ao estômago, fazendo com que o organismo emita sinais de saciedade ao cérebro;
  • Prefira carnes magras na elaboração dos seus pratos;
  •  Não coma enquanto estiver assistindo televisão. Você pode se distrair e consumir mais do que deve.

Adote os termogênicos

Alguns alimentos têm o poder de ajudar a queimar as gordurinhas mais facilmente: os termogênicos. No organismo, eles estimulam o corpo a queimar mais calorias para digeri-los. Sendo assim, se você exagerar na alimentação num final de semana, faça refeições menores nos dias seguintes introduzindo esses aliados no cardápio. Os mais conhecidos são: pimenta vermelha, gengibre, vinagre de maçã, chá verde, canela e guaraná

Texto: Viviane de Gênova/Colaboradora | Consultoria: Juliana Ferreira Mauri, nutricionista de São Paulo (SP); livro A Dieta de South Beach, de Arthur Agatston, Editora Sextante

LEIA TAMBÉM