Gravidez de gêmeos: descubra quais são os cuidados durante a gestação

Após revelação de gravidez gemelar da jornalista Andréia Sadi, obstetra explica recomendações!

Gravidez de gêmeos: descubra quais são os cuidados durante a gestação
Foto: Shutterstock

Juntos desde 2019, Andréia Sadi e André Rizek revelaram, recentemente, sua gravidez de gêmeos. Apesar de a notícia só vir a público agora, a jornalista já está grávida de quatro meses, e o marido anunciou nesta quarta-feira (4) ao vivo que esperam dois meninos. Uma gestação como essa requer alguns cuidados além dos habituais – em dose dupla.

A principal recomendação é realizar um acompanhamento diferenciado, devido ao risco mais alto de complicações durante a gravidez, como explica a ginecologista e obstetra Júnea Chagas: “Quando uma mulher engravida de gêmeos, como é o caso de Andréia Sadi, é necessário que a assistência pré-natal transcorra aos moldes de uma gestação de alto risco”.

Além disso, os sintomas podem aparecer de forma mais intensa, como enjoos matinais, desconfortos e aumento de peso. É fundamental ter uma rotina mais regrada e uma alimentação saudável para passar por esse período da melhor forma possível. Se você está esperando gêmeos, saiba como cuidar melhor da sua saúde e dos bebês durante a gestação!

Gravidez de gêmeos: descubra quais são os cuidados durante a gestação
Foto: Divulgação/TV Globo

Cuidados com a alimentação

Ao contrário do que diz o senso comum, uma mulher que está passando por uma gravidez de gêmeos não deve “comer por três”. A médica alerta que o correto é se alimentar sem exageros, ingerindo as vitaminas e os nutrientes necessários. “É prato cheio na medida certa! Rico em proteínas magras, ovos, feijão, legumes, verduras, hortaliças, grãos e gorduras do bem, leites e derivados e cereais integrais para garantir um bom desenvolvimento dos bebês durante a gestação e a saúde da mãe longe da obesidade e outras doenças”, ressalta.

Também é importante que a mulher não deixe de se exercitar durante a gestação: “Estar bem condicionada faz com que ela se sinta mais disposta, tenha menos dor nas costas, diminua a perda urinária e reduza as chances de diabetes gestacional, pressão alta e pré-eclampsia”.

Principais riscos durante uma gravidez de gêmeos

Segundo a obstetra, apesar de existirem alguns riscos, a maioria das complicações podem ser evitadas se houver um acompanhamento pré-natal adequado. “A incidência do diabetes gestacional, pressão alta e pré-eclampsia são maiores na gravidez de gêmeos do que na única. Na gestação múltipla também existe um risco maior de hemorragias. É um resultado da dificuldade de contração uterina devido à sobredistensão do útero”, diz.

Outro risco é de parto prematuro, que ocorre em cerca de 30% das gestações gemelares, de acordo com a médica: “Mulheres que possuem uma vida ativa e as que estão esperando gêmeos, como no caso da jornalista, precisam de uma assistência pré-natal diferenciada para que sejam identificados sinais de trabalho de parto prematuro de forma precoce”, diz. No entanto, ela destaca que a restrição de atividades, sejam domésticas, físicas ou de trabalho, não aumentam as chances de parto prematuro.

Como funciona o parto?

O parto em uma gravidez de gêmeos depende de alguns fatores: “O conhecimento do número de fetos, sua vitalidade, apresentação (forma que estão na barriga da mãe), quantidade de líquido dentro da bolsa e estimativa de peso são essenciais para a indicação da via de parto mais adequada”.

É importante levar em conta os riscos e benefícios de cada tipo de parto e as preferências da gestante na hora de optar pela melhor opção. “Toda situação que se associar a um risco mais elevado de complicações durante o trabalho de parto vaginal pode justificar a opção pelo parto cirúrgico. Gestações trigemelares ou multifetais, gêmeos monoamnióticos (1 bolsa) e gêmeos unidos são considerados indicações de cesariana”, explica Júnea.

Também é imprescindível proporcionar um atendimento individualizado para atender às necessidades de cada mãe. “A prática baseada em evidências funciona melhor quando, para a decisão médica, são considerados os valores e preferências de cada paciente. Ou seja, quando é feito de um modo mais particular, incluindo como a gestante quer ser cuidada”, finaliza.

Consultoria: Júnea Chagas, ginecologista e obstetra, de Belo Horizonte (MG) | Texto: Mariana Oliveira | Entrevista e edição: Renata Rocha

Leia também: