Eles cresceram?

Aprenda a lidar com os dramas comuns da adolescência e preserve a harmonia em casa

Filhos crescidos
Por Luis Felipe Silva - 09/10/2018

“O adolescente precisa saber que os pais estão envolvidos nesse processo de amadurecimento e que podem contar com eles” (Foto: Shutterstock/Pixabay Images)

A adolescência chegou para muitos filhos e aquela criança que dependia de você para tarefas básicas do dia a dia agora deseja ser independente de qualquer maneira. Essa fase, que começa geralmente a partir dos 11 anos, se torna um desafio para os pais, que não sabem como lidar com as novas emoções e comportamentos que surgem. A psicóloga Ana Paula Magosso Cavaggioni explica que as mudanças fazem parte da vida e que o mais importante é “estabelecer um vínculo de confiança com o adolescente, apoiar e mostrar os caminhos”. Veja outras dicas!

Fale e cumpra!

“Uma das maiores dificuldades na educação de um filho consiste na tarefa de saber dosar amor e permissividade com limite e autoridade. Todos têm consciência da importância de impor limites, mas o fato de saber disso não é suficiente para fazer desta uma tarefa fácil. É fundamental que os adultos tenham clareza de suas convicções e sejam fiéis a elas, pois, para os filhos, eles são modelos vivos a serem seguidos.”

Fortaleça a autoestima deles

“Na adolescência, o indivíduo passa por diversas transformações corporais e psicológicas, por isso, é muito frequente que a autoestima seja abalada. Então, por mais difícil que seja, é importante que os pais respeitem (ainda que não concordem) a forma de vestir, o corte de cabelo, linguagem e estilo dos seus filhos adolescentes, pois isso funciona como um ‘passaporte’ para que eles possam pertencer a um determinado grupo. Esta noção de pertencimento pode contribuir para que eles se mantenham longe de situações de risco. Os pais, sempre que possível, devem procurar elogiar as boas atitudes dos seus filhos. Já as críticas devem ser realizadas com cautela (e jamais na frente de outras pessoas), para que o adolescente não se sinta humilhado.”

Liberdade na medida certa

“Os filhos têm algumas atitudes que podem ajudar os pais a decidirem qual o momento certo para deixar que eles tenham mais liberdade. Uma dessas atitudes é o interesse que ele pode demonstrar em realizar determinadas coisas sozinho. Muitos pais não querem dar liberdade aos seus filhos porque têm medo de perdê-los, mas não pode ser assim. Devem ceder de forma controlada, de modo que eles se sintam confortáveis. O que vai acontecer é que os adolescentes vão crescer com responsabilidade e construir a sua personalidade. Não tente tudo de uma vez: vá aumentado a liberdade de modo gradual e também mediante como ele se porta em casa e na escola.”

Quebre os tabus

“A vida sexual está começando cada vez mais cedo e os jovens precisam estar preparados para lidar com a sexualidade de maneira consciente e responsável. Por isso, os pais devem estar atentos às transformações pelas quais os adolescentes passam e abertos ao diálogo. Não crie constrangimento! Os pais precisam responder aquilo que os filhos perguntam e encarar a sexualidade como ela é: parte do desenvolvimento humano. Além disso, os filhos devem ter um canal aberto de comunicação, afeto e confiança com os pais, sabendo que estes são capazes de lhe esclarecer as dúvidas.”

Consultoria: Ana Paula Magosso Cavaggioni, psicóloga da Clia Psicologia e Educação

Texto: Daniela Andrioli//Edição: Luis Felipe Silva

VEJA TAMBÉM: