2020 contará com Superlua, Eclipse total do Sol, chuva de estrelas e outros fenômenos astronômicos

Anote as datas e não perca nenhum dos eventos raros

fenômenos astronômicos de 2020
Foto: Divulgação/Nasa/Divulgação

Já sabe quais e quando serão os principais fenômenos astronômicos de 2020? Nós separamos os cinco eventos raros mais esperados para acontecer este ano, então já anota na sua agenda ou aciona um despertador para não perder nenhum deles. Afinal, as chances são de que eles não aconteçam novamente tão cedo.

Lua Azul

fenômenos astronômicos de 2020

Foto: Hideyuki KAMON

Um dos fenômenos astronômicos de 2020 mais esperados é a Lua Azul. O evento acontece a cada dois ou três anos normalmente, mas este ano cairá exatamente na noite do dia 31 de outubro, isto é, no Halloween. A coincidência só voltará a acontecer novamente em 2039.

Eclipse total do Sol

fenômenos astronômicos de 2020

Foto: Martin Bernetti/AFP

O evento acontecerá no dia 14 de dezembro e será o único do ano. O eclipse solar total  poderá ser visto no hemisfério sul, em algumas partes da Nova Zelândia, Chile, Argentina e parcialmente em algumas áreas do território brasileiro. Também poderá ser visto parcialmente em áreas do Brasil.

A Superlua

fenômenos astronômicos de 2020

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Para quem não sabe, o fenômeno acontece quando o satélite está mais próxima da Terra durante a fase da Lua cheia. O evento está sendo esperado para acontecer nos dias 9 de março, 7 de abril e 9 de maio.

A chuva de estrelas das Perseidas

fenômenos astronômicos de 2020

Foto: Divulgação/Nasa/Divulgação

Apesar de popularmente conhecidas como estrelas, as Perseidas são, na verdade, meteoros que podem ser vistos quando a Terra passa por áreas em que há lixo espacial. O evento ocorrerá em diferentes momentos do ano, mas o mais marcante deles acontecerá em agosto, quando a chuva será mais intensa.

As Geminídeas

fenômenos astronômicos de 2020

Foto: AFP

O fenômeno ocorre anualmente durante o mês de dezembro (entre os dias 13  e 15), quando, geralmente, o planeta está passando por sua trajetória ao redor do Sol e cruza a órbita do asteroide 3200 Faetonte. Neste momento, alguns dos detritos do asteroide acabam entrando na atmosfera da Terra. Além disso, se o céu estiver limpo, é possível observar cerca de até 120 estrelas cadentes por hora.

Leia também: