FAMOSOS

Viúva de Gugu entra na Justiça para ser reconhecida como herdeira: “Qualquer mulher no meu lugar faria”

Rose Miriam, viúva de Gugu Liberato, falou sobre a medida a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, nesta sexta (20)

None
Foto: AgNews

por Vítor Ferreira
Publicado em 20/12/2019 às 11:19
Atualizado às 11:19

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Rose Miriam Souza di Matteo, viúva de Gugu Liberato, revelou à coluna de Mônica Bergamo do jornal Folha de S. Paulo, nesta sexta (20), que irá a Justiça pedindo o reconhecimento de união estável com o apresentador.

A médica estava há 19 anos com o artista e é mãe de seus três filhos. Segundo a publicação, Rose está em discussão com a família de Gugu, dentre eles irmãos e sobrinhos.

Qualquer mulher no meu lugar faria isso. Está parecendo que é uma briga. Mas não é. Eu tenho todo o direito de me colocar no meu lugar — infelizmente, na condição de viúva. A própria família dele estava cansada de nos ver juntos, há 19 anos. Eu chamava ele de anjo. Nunca tive outro homem a não ser ele. Há pessoas que não querem aceitar a minha união estável com Gugu. Nós sempre fomos uma família. Marido e mulher, mãe e pai de três filhos. Só isso. É tão óbvio. Tenho inúmeras provas disso. Fotografias em casa, em viagens. Roupas dele em casa [de Orlando]“, contou.

A viúva de Gugu ainda revelou que os dois não residiam juntos, mas que a união era estável há quase duas décadas. “O Gugu sempre morou na Aldeia [da Serra, em SP], na casa dele. E eu na minha [em Alphaville]. Mas nós sempre fomos uma família. A gente sempre se amou. Sempre fomos pai e mãe dos mesmos filhos, íntimos um do outro. O fato de ele morar em uma casa e eu na outra não significa nada, mesmo porque o Gugu gostava de silêncio, entendeu? E ele continuava a vida dele, no escritório dele, na casa dele, no cantinho dele“.

Sobre os filhos, Rose revelou que os três o viram falecer. “O Gugu morreu na nossa casa. As crianças estão muito abaladas porque eles viram o pai morrendo no chão. Foi trágico. Ele faleceu nos meus braços praticamente“, disse a coluna. “Já está tudo no nome dos filhos. Como o Gugu queria. Não quero nada para mim. É tudo deles. Eu só vou viver de usufruto para poder me manter“, continuou.

No comunicado emitido pela assessoria do apresentador, é explicitado que ele “deixou testamento, onde expressa suas últimas vontades e dispõe dos seus bens moveis, imóveis, materiais e imateriais, contemplando seus familiares e principalmente, em quase sua totalidade os seus três filhos, João Augusto, Marina e Sofia“.

Gugu elegeu como inventariante e curadora legal dos filhos a sua irmã, a numeróloga Aparecida Liberato, “por reconhecê-la apta e capaz de levar a bom termo a liquidação do testamento e de sua expressa vontade“.

Leia também: