#ChegadeAssédio: funcionárias da Globo protestam contra José Mayer

Em protesto contra assédio de José Mayer, funcionárias da Globo foram trabalhar na manhã desta quinta com camisetas com a hashtag Chega de Assédio

None
Cissa Guimarães, com funcionárias da Globo, no estúdio do Programa Mais Você, nesta terça-feira, pela manhã, uniformizadas com a camiseta "Mexeu com uma, mexeu com todas"

por Wanessa Bighetti
Publicado em 04/04/2017 às 11:19
Atualizado às 20:24

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

As funcionárias da Globo, incluindo algumas atrizes bastante conhecidas, como Cissa Guimarães, Drika Moraes e Alice Wegmann – que contracenou com o José Mayer em A Lei do Amor recentemente, vivendo o papel de Isabela – foram trabalhar usando camisetas com a hashtag #ChegadeAssedio e com a frase “Mexeu com uma, mexeu com todas”, em protesto ao assédio de José Mayer contra a figurinista Sussllem Meneguzzi Tonani.

Protesto contra assédio de José Mayer tem consentimento da Globo

O protesto das funcionárias está acontecendo sob o consentimento da cúpula da Rede Globo, que já se manifestou em dois sentidos: primeiro, divulgou uma nota confirmando que José Mayer foi cortado da próxima novela de Aguinaldo Silva, para a qual já estava escalado. Depois, segundo informações de Daniel Castro para a coluna Notícias da TV, Carlos Henrique Schroder enviou um e-mail para todos os funcionários se posicionando sobre o caso. Leia na íntegra:

“Hoje, tivemos uma reunião que considero muito importante. Ouvi com muita atenção cada uma das colocações de vocês, principalmente no que diz respeito a sempre nos comunicarmos melhor. Por isso resolvi mandar este e-mail, para que vocês estejam alinhados com o que pensamos, o que respondemos e o que fazemos. Temos sido questionados por várias pessoas da imprensa sobre nossa posição como Globo. Estas quatro perguntas e quatro respostas sintetizam nossa posição. E resolvemos compartilhar com cada um de vocês. Mesmo porque, você é nosso maior disseminador. Como acreditamos que você também está sendo cobrado e perguntado, compartilhar nossa visão e nossas respostas seguramente pode ajudar nas suas. Estamos juntos e seguros de que estamos agindo conforme nossa consciência, dentro dos mais profundos compromissos com todos os nossos colaboradores e com o Respeito. Qualquer dúvida, pode perguntar.
Abraço,

Schroder

José Mayer teve sua escalação suspensa da novela de Aguinaldo Silva como punição pela acusação de assédio?

A Globo decidiu não escalar José Mayer para a próxima novela das nove de Aguinaldo Silva, prevista para ir ao ar em 2018. Essa é uma atitude isenta e responsável da Globo de não dar visibilidade a uma das partes envolvidas numa questão que é visceralmente contra tudo que a Globo acredita. E não é uma atitude isolada. A atitude da Globo será sempre essa. A de defender que casos como esse devem ser apurados, ouvindo e oferecendo todo apoio às duas partes, dando possibilidade para que a verdade aflore e criando condições para que não se repitam. Foi isso que fizemos. E é isso que sempre faremos.

Soubemos que diferentes profissionais da emissora estão se reunindo entre si e com a direção desde o fim de semana para tratar desse assunto. Procede?

Neste final de semana, houve uma reunião organizada por profissionais da empresa para a qual a Globo foi convidada e esteve presente. E hoje houve uma reunião extraordinária nos Estúdios Globo com os principais líderes do entretenimento para conversarmos franca e abertamente sobre este caso. Mas é importante que se diga que reuniões de trabalho acontecem e acontecerão sempre que forem necessárias, principalmente quando disserem respeito a fatos contrários aos nossos valores. Isso está em total alinhamento com a nossa gestão de transparência e diálogo permanente.

Além disso, o fato de termos um processo de compliance estruturado, dentro do Grupo Globo, reflete a nossa crença de que nenhum assunto deve ficar sem análise, sem apuração e sem atitude tomada. É assim hoje e assim será sempre. Não compactuamos com atitudes que contrariam o Respeito que defendemos. Essa acabou sendo mais uma oportunidade para que a Globo reforce crenças de respeito à diversidade, ao ser humano, que existem na emissora há tempos. Tudo que tem sido discutido internamente, todas as dúvidas que têm sido tiradas, têm como base o Código de Ética e de Conduta do Grupo que prega esses valores desde sempre.

Como serão tratadas as funcionárias que forem trabalhar com a camiseta ‘Mexeu com uma, mexeu com todas’? A Globo sabe dessa mobilização?

Não só sabemos como apoiamos. Temos conhecimento dessa iniciativa e ela será bem recebida, pois está absolutamente alinhada com as crenças e os valores da empresa. Nós, assim como nossos funcionários, defendemos a transparência, a liberdade de expressão e a mobilização para as causas nas quais acreditamos. Nossos funcionários e funcionárias que vierem vestidos com a camiseta amanhã terão como companhia nossos executivos e diretores, com ou sem camiseta o Respeito é uma causa comum a todos. Não tem como ser diferente.

É verdade que a Globo está produzindo uma campanha interna pelo Respeito?

A campanha já existe, se chama ‘Tudo Começa Pelo Respeito’ e está no ar desde agosto do ano passado. Com desdobramentos na dramaturgia, no futebol, na Fórmula 1, no discurso de nossos autores, diretores e executivos. Está é a verdade da Globo, o que ela prega e no que ela acredita. O que a Globo fala, ela faz. O que ela faz, ela fala.”

Relembre o caso

Há uma semana (31.03), José Mayer foi acusado pela figurinista Susllem Meneguzzi Tonani, 28 anos, de assédio e abuso sexual em uma coluna on-line do jornal Folha de S. Paulo. Susllem relatou sofrer assédio por parte do ator há 8 meses, sendo que, em uma das vezes, ele chegou à tocar em sua genitália sem o seu consentimento.

José Mayer nega assédio

O ator negou as acusações feitas pela figurinista. Em pronunciamento à Folha, José Mayer afirmou que respeita muito as mulheres, seus companheiros e o seu ambiente de trabalho e que seu comportamento é característico “do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra [que ele interpretava na novela A Lei do Amor]”.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.