FAMOSOS

Samara Felippo expõe caso racismo sofrido pela filha

A filha de Samara Felippo passou por um caso de racismo muito triste e a atriz resolveu expor a situação em seu Instagram

None
Foto: Reprodução/Instagram

por Giulianna Lombardi
Publicado em 10/12/2019 às 16:39
Atualizado às 16:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A filha de Samara Felippo, Alícia, de 10 anos, foi vítima de racismo durante uma festa de formatura. Com o triste caso, a atriz fez um longo texto de desabafo em seu Instagram pessoal mostrando seu posicionamento contra qualquer tipo de preconceito.

O racismo sofrido pela filha de Samara Felippo

Enquanto os pais conversavam no salão de festas, as crianças brincavam no parquinho ao lado. Quando uma delas veio até a mãe: ‘Mãe, tem dois adolescentes zoando e implicando com a gente’. Eu imediatamente levantei e fui a passos largos. As crianças relatavam: ‘Aqueles três puxaram o cabelo do fulano, zoaram com a ciclana’. Meu sangue começou a entrar em ebulição, fui que nem um bicho pra cima dos moleques e falei tudo que tenho vontade pra racistas, mesmo os que ainda nem sabem que são”, escreveu.

A atriz também revelou que os garotos deviam ter cerca de 14 anos e usavam xingamentos racistas que muitas vezes são naturalizados como “marrenta”, “neguinha” e “cabelo ruim”. Samara, também aproveitou para dizer que sempre tenta lembrar sua filha de toda a beleza e esperteza que possui, já que sabe que infelizmente essa não será a última vez que a filha receberá ataques como este.

Por fim, Samara deixou um questionamento para seus seguidores. “Agora, eu te pergunto: se eu, como mulher branca, cheia de privilégios, minhas filhas negras, mas ainda sim com seus privilégios, seja por classe social ou tom de pele passamos por isso, imagina quantas meninas pretas passam todos os dias? Te pergunto: se eu, mulher branca, estou até agora chorando sozinha, com ódio e raiva, querendo esfolar a cara daqueles moleques e os pais deles, como não validar e enxergar a raiva e ódio de séculos de humilhação e violência?”, concluiu.

Leia também:

TAGS