Famosas que já assumiram aborto

Conheça a história de 6 famosas que já assumiram terem feito aborto e hoje compartilham suas vivências para alertar a população sobre a questão. Entenda

None
Fonte: Sonia Braga posa para a revista “Elle” Foto: Marcelo Gomes/ Revista Elle/ Divulgação

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/08/2016 às 09:39
Atualizado às 00:13

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A atriz Zezé Polessa, que também é médica, fez um relato emocionante sobre ter interrompido uma gravidez no seu último ano de faculdade, em entrevista a revista QUEM.

De acordo a Organização Mundial da Saúde, todos os anos, mais de um milhão de mulheres se submetem a abortos feitos clandestinamente. O dado se torna ainda mais preocupante porque segundo o Ministério da Saúde, este é a quinta causa de morte materna no Brasil.

O aborto, que tantas vezes é feito em condições precárias, mata milhares de mulheres ao redor do mundo e precisa ser discutido como uma questão de saúde pública. Muitas famosas tem se mobilizado contando suas vivências sobre essa realidade. Conheça suas histórias:

1 – Astrid Fontenelle

Astrid comenta seu aborto na adolescencia

Fonte: Instagram

A jornalista e apresentadora confessou recentemente em seu programa Saia Justa do canal GNT, que fez um aborto quando tinha apenas 18 anos.

Ela ainda afirmou que não sente isso como um motivo de orgulho, mas sabia que era sua única saída na época.Astrid deu detalhes e disse que vendeu uma jóia de sua mãe para pagar pelo procedimento.

2 – Luiza Brunet

Luiza Brunet confessa seu relato de aborto

Fonte: Instagram

A atriz conhecida por ser uma das mulheres mais bonitas do Brasil, teve que recorrer a um aborto aos 17 anos, pois tinha acabado de se casar e precisava trabalhar. Em entrevista ao TV Fama, Luiza contou que o procedimento foi uma das coisas mais difíceis que fez em sua vida, mas sabe que foi algo necessário, porque ela não tinha muitas opções de escolha.

3 – Maitê Proença

Maitê conta suas experiências de quando precisou recorrer a aborto

Fonte: Instagram

Maitê Proença é uma das atrizes mais bem sucedidas da televisão brasileira. Ela engravidou acidentalmente aos 16 anos e teve de recorrer ao procedimento para interromper a gravidez.

Em entrevista a Folha de São Paulo, Maitê afirma: “Sou a favor de que pessoas de baixa renda, em vez de espetar agulha de tricô, tenham acesso à saúde pública e acompanhamento psicológico, porque é sempre um trauma”.

CONFIRA OUTRAS POLÊMICAS

Angelina Jolie faz compras com suas filhas depois de polêmica sobre internação
Latino posta foto com macaco de estimação fumando e cria polêmica
Rodrigo Hilbert causa polêmica ao matar filhote de ovelha

4 – Zezé Polessa

Zezé Polessa faz relato sobre aborto

Fonte: Globo / Reginaldo Teixeira

Zezé, que frequentou o curso de medicina, diz ter contraído uma rubéola durante seu sexto ano da graduação, quando estava com um mês de gravidez. A atriz não sabia da gestação na época, mas o bebê e ela corriam riscos por conta da doença, e assim ela tomou a difícil decisão de fazer o aborto, como contou a revista QUEM

Hoje Zezé se posiciona a favor da descriminalização, especialmente em casos com risco de vida. Ela cita a problemática do zika vírus, que atualmente amedronta mulheres brasileiras.

5 – Solange Almeida

Solange Almeida

FOTO: AgNews

A vocalista do grupo Aviões do Forró recentemente falou sobre o assunto. Em entrevista ao programa Eliana, do SBT, Solange afirmou que: “Eu tinha mais ou menos uns 17 anos e descobri que estava grávida. Aí, eu pensei: ‘O que eu faço? o que é que eu não faço?’. E no calor da idade, eu fiz um aborto. Foi uma das piores coisas que eu fiz na minha vida, mas eu tenho certeza que Deus me perdoou“.

6 – Sônia Braga

Sônia Braga em frente a um prédio

Fonte: Sonia Braga posa para a revista “Elle”        Foto: Marcelo Gomes/ Revista Elle/ Divulgação

Em entrevista para a revista Elle, a aclamada atriz admitiu já ter feito alguns abortos e o primeiro aconteceu aos 17 anos.

De acordo com Sônia, ela só sobreviveu porque tinha um médico de confiança, o que é uma realidade bem diferente de muitas mulheres brasileiras. A atriz ainda enfatizou que “crime é o aborto não ser legal no Brasil”.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.