Entrevista com Kayky Brito

Ator diz que consegue enxergar todas as formas de religião

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/11/2014 às 17:58
Atualizado às 20:51

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

No ar em Alto Astral interpretando o médico Israel Pereira, o ator Kayky Brito, que ficou um tempo fora da TV e viajou para os Estados Unidos para estudar, conversou com o Papo Feminino e falou sobre as direções de seu personagem na trama e até sobre religião. Confira:

Foto: Alex Carvalho/Globo

Foto: Alex Carvalho/Globo

Papo Feminino: Você acha que por conviver com o Marcos, seu personagem também pode se tornar um vilão?
Kayky: “Não, ele que é o grande vilão da novela. Digamos que eu sou um capacho dele. Eu vou ficar do lado dele, cuidando de certas coisas, mas não exercendo o ramo da medicinal porque vou ser afastado da profissão”

Papo Feminino: Seu personagem vai se envolver com alguém na trama?
Kayky: “
Não, por enquanto não tem nenhuma história de envolvimento. É mais sobre esse lado da medicina, o erro médico, o agir sob pressão, além do lado cômico da minha família.”

Papo Feminino: Você acredita em mediunidade e espiritismo?
Kayky: “Com certeza! Não sei se existe isso, mas eu sou um cara eclético com a religião, porque hoje em dia as pessoas brigam pela religião, por religião, católico, espírita, evangélico. E eu sei enxergar todas as formas da religião. Eu gosto do espiritismo, eu respeito o budismo, o catolicismo, o evangelismo. Eu sou católico, mas procuro me informar sobre todas as outras.”

Papo Feminino: E fora da novela, está com algum projeto paralelo?
Kayky: “Eu até queria estar envolvido em outro projeto, mas esse personagem graças a Deus foi um grande presente, e estou trabalhando de forma tão intensa que não consigo pensar nisso agora, acho que isso atrapalharia. É o que Jorginho falou: ‘você pode ser uma pessoa muito talentosa, mas se não tiver alguém para escolher você, o que adianta?’. Mas acho fantástico, as pessoas que fazem por si só e criam, né? Isso é arte, viva a arte.”

Papo Feminino: Você viajou para os Estados Unidos recentemente. Voltou mais maduro?
Kayky: “Sim, com certeza! Esse lance da viagem aos Estados Unidos foi uma espécie de ócio produtivo, um tempo de criação, procurei aprender e quero estar sempre aprendendo.”

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.