8 expressões racistas que você já deveria ter parado de usar

Conheça suas origens, significados e reflita sobre o seu papel nessa luta diária

expressões racistas
Ilustração: Reprodução

Pode ter certeza que pelo menos uma vez na vida, você já acabou usando algumas expressões racistas. Mas, calma! Muitas foram impensadas ou que você não tinha a menor ideia do que realmente significavam. Afinal, querendo ou não, ainda somos uma sociedade que reproduz muitas atitudes e conceitos discriminatórios.

Muitos destes termos estão presentes no nosso vocabulário há anos. E, às vezes, nem sabemos quais são suas origens. O importante mesmo é, assim que você conhecê-las e perceber o quanto são preconceituosas, abandoná-las de uma vez por todas! Afinal, esse é o mínimo que podemos fazer para tentar diminuir o prejuízo histórico que a escravidão deixou como legado no Brasil.

Pare já de usar essas expressões racistas

Denegrir

Com certeza, essa é uma das expressões racistas que grande parte das pessoas não sabe possuir um sentido tão ruim. Segundo o dicionário Michaelis, o significado da palavra pode ser “tornar negro” ou “difamar”. Mas, por trás do termo está escondida a noção de que algo negro seria negativo.

Mercado negro, magia negra, lista negra e ovelha negra

Já parou para pensar no por que chamar alguém de ovelha-negra da família, por exemplo, tem um significado ruim? Pois é, essas são apenas algumas das expressões em que o negro é associado a coisas negativas e até mesmo ilegais.

Inveja branca

Por outro lado, expressões que são seguidas pela palavra branco/branca são consideradas positivas. O que também reforça o preconceito racial que está enraizado no vocabulário.

Da cor do pecado

Usada na maior parte das vezes como algo bom e até como elogio, mas também esconde o entendimento de que a pele mais escura está ligada à sexualidade. A frase torna a mulher negra em algo exótico e sexual a ser explorado.

Criado-mudo

Muitas vezes não paramos para analisar, mas o sentido preconceituoso dado para o móvel que fica, normalmente, ao lado da cama, está bastante explícito. Se refere a um dos papéis que era realizado pelos criados de uma casa: o de segurar os pertences de seus senhores sem poder falar nada.

Mulata

“Mulata” se refere a pessoas negras com um tom de pele mais claro. Mas, suas origens estão na palavra “mula”, que é o resultado do cruzamento da égua com jumento. Ou seja, compara negros a animais.

Não sou tuas negas

Parece uma expressão inofensiva, né? Mas, não é (e nem um pouco!). Basta parar para analisar e perceber que ao dizer isto, está querendo passar a mensagem de que mulheres negras podem ser usadas e obrigadas a fazer coisas que não querem. Inclusive, na época da escravidão, quando surgiu, a expressão fazia referência às escravas que eram submetidas a diversas situações de abuso por seus donos.

Doméstica

Se você reparou que a palavra tem sua origem no termo “domesticada”, acertou. Era de costume que mulheres negras com a pele mais clara e que possuíam traços mais próximos aos dos europeus, fossem levadas para trabalhar dentro das casas e não na lavoura. Isto porque, com essas características que eram consideradas “superiores” de alguma forma, elas aprendiam tarefas diferenciadas e eram tidas como “domesticadas” por seus donos.

Leia também: