Exercícios físicos ajudam a amenizar sintomas do Alzheimer

Além de colaborar com a potencialização da memória e do raciocínio, exercícios físicos ajudam a amenizar os sinais do Alzheimer, principalmente no estágio inicial

Exercícios físicos ajudam a prevenir doenças
Foto: Shutterstock

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, no mínimo, 150 minutos de exercícios por semana. Os execícios físicos ajudam muito e podem ser dividido entre os dias, por exemplo: 30 minutos por dia, 5 vezes por semana. Essa quantidade de tempo destinado às atividades físicas é suficiente para promover benefícios ao cérebro.

Cérebro a todo vapor

Além do raciocínio e da memória serem favorecidos, os exercícios físicos ajudam na melhora do humor. Durante a prática, o corpo libera endorfina, um neurotransmissor que age como analgésico natural e dá mais disposição e alegria. Esse efeito pode durar até 12 horas após a atividade física.

Para garantir esse bem-estar e ainda ter uma boa noite de sono, o mais indicado é se exercitar logo de manhã. “Depois de uma noite bem dormida, o organismo está mais relaxado e o metabolismo a todo vapor, já que o corpo precisa de mais energia para realizar as tarefas. Por isso, nesse período os exercícios queimam mais calorias e liberam mais endorfina, ajudando a enfrentar o dia que está por vir”, explica o personal trainer Alexandre Rodrigues.

Exercícios x Alzheimer

Os benefícios da atividade física são tantos que podem inclusive colaborar com pessoas portadoras de Alzheimer. “Principalmente na fase inicial da patologia, quando existe um comprometimento de memória recente, com consequentes distúrbios de memória, déficits de atenção, linguagem, entre outros sintomas, a atividade física diminui o declínio das funções cognitivas dos indivíduos com Alzheimer, trazendo benefícios psicológicos que reduzem sintomas de ansiedade e depressão, constantemente presentes nessa população”, revela o fisiologista Gustavo Barquilha.

Além disso, os exercícios físicos ajudam, também, a melhorar a capacidade funcional, melhorando a realização de atividades do dia a dia, como carregar objetos e caminhar.

Consultorias: Alexandre Rodrigues e Gustavo Barquilha, personal trainers; Texto e entrevistas: Marisa Sei/Colaboradora; Edição: Augusto Biason/Colaborador

 

LEIA TAMBÉM: