Você sabia que o estilo de vida influencia o surgimento do Alzheimer?

Mantenha a saúde do seu cérebro sempre em dia por meio de uma vida mais saudável e evite doenças como o Alzheimer!

ilustração de um cérebro
O cérebro precisa estar sempre atento FOTO: shutterstock.com

O Alzheimer é classificado como uma doença neurodegenerativa progressiva. Suas alterações ocorrem nas células cerebrais, os neurônios. “A doença se inicia de forma lenta, com a perda de memória sendo o principal sintoma. Essa perda de memória acomete informações recentes (o paciente consegue se lembrar de sua infância, mas não lembra o que comeu ou onde foi ontem),
atrapalha as atividades diárias e faz com que o paciente repita a mesma coisa várias vezes”, exemplifica o neurologista Flávio Sekeff Sallem. Ocorre predominantemente em pessoas acima dos 65 anos (apesar de existirem casos eventuais em pessoas mais jovens) e a evolução clínica pode variar dependendo do caso. E umas das formas de fugir dessa doença é a qualidade do estilo de vida. Entenda mais sobre isso!

Estilo de vida

Não há maneiras comprovadas de evitar a doença de Alzheimer, um tipo de demência. No entanto, um estudo publicado na revista científica britânica Lancet aponta que combater os riscos desde a infância pode retardar ou até mesmo evitar cerca de 1/3 dos casos de demência em todo o mundo. Fatores de estilo de vida, como sedentarismo e falta de interação social, podem tornar o cérebro mais vulnerável a problemas de memória e de raciocínio à medida que envelhecemos.

pessoa fumando

O cigarro precisa ser evitada por qualquer pessoa que queira prevenir Alzheimer e outras doenças. FOTO: shutterstock.com

Um painel designado pela revista Lancet criou um modelo de risco de demência ao longo da vida que estima que cerca de 35% de todos os casos sejam atribuíveis a nove fatores de risco – que as pessoas potencialmente poderiam mudar. A teoria é que esses fatores influenciam a resiliência do cérebro para suportar anos de dano silencioso, que eventualmente resulta na doença de Alzheimer.

Nunca é tarde para mudar

Se o seu estilo de  vida compromete a qualidade da sua saúde, o que você acha de dar uma repaginada? Nunca é tarde para recomeçar.  Os cuidados com a alimentação são inquestionáveis para a prevenção do Alzheimer, contudo, a preocupação com o exato local onde a doença se desenvolve não deve ser esquecida. “Exercitar-se mentalmente, por meio de atividades que exijam trabalho do cérebro, como aprender um instrumento musical ou uma língua nova, além de praticar a leitura regular de livros ou escrever, pode desacelerar ou evitar a evolução da doença”, afirma Flávio Sekeff Sallem. Além disso, manter o órgão funcionando a todo vapor deve estar incluso no plano de vida saudável. É necessário pensar o cérebro como um músculo que precisa ser exercitado, caso contrário, ele atrofia.

 

Consultoria Flávio Sekeff Sallem,  neurologista

 

Leia também: