Turbine a massa da tapioca para garantir um alimento delicioso e saudável

Confira várias opções de alimentos para você acrescentar na massa da tapioca e assegurar um emagrecimento sadio e saboroso

None
Colorir a massa da tapioca é extremamente benéfico para o organismo. Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/04/2018 às 08:03
Atualizado às 12:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A iguaria nordestina vem ganhando espaço no cardápio de quem deseja perder peso. E para turbinar a massa da tapioca os resultados e variar o cardápio, ela pode ser misturada com alguns alimentos que promovem a saciedade, melhoram o fluxo intestinal e dão um pouco mais de cor.

Alimento versátil

Com a inclusão de frutas, grãos e legumes, a massa da tapioca multifuncional pode ganhar uma cor sedutora para o paladar e para os olhos. “Ela será atrativa com sabores e diversos nutrientes extras que aumentam a aceitação, rejeitam a monotonia no cardápio e agregam vantagens ao funcionamento do metabolismo”, explica Vítor Fernandes Bersot, coordenador do curso de Nutrição da Faculdade Pitágoras.

Acrescente semente

Além de frutas e verduras, a massa da tapioca pode ter seu efeito potencializado com a adição de sementes, como de gergelim, chia ou farelo de aveia. “Elas agregam poucas calorias ao mesmo tempo em que reduzem a carga glicêmica do lanche”, relata Vítor.

União benéfica

Juntar a massa da tapioca com essas sementes traz benefícios para o emagrecimento, ao promover a sensação de saciedade por mais tempo, e também para a saúde, por melhorar o funcionamento do intestino.

Turbine a massa da tapioca com:

Como juntar?

“Para a mistura, é preciso fazer uma espécie de suco. É só bater o legume ou polpa da fruta no liquidificador com água e coar. Em uma tigela, junte o líquido extraído aos poucos com a tapioca pronta, sem molhar demais. Mexa e peneire, se quiser que a massa fique bem soltinha”, ensina Vítor.

Consultoria: Vítor Fernandes Bersot, coordenador do curso de Nutrição da Faculdade Pitágoras, de Guarapari (ES)

LEIA TAMBÉM