Trombose Venosa Profunda: aprenda a prevenir-se

Entenda como viagens de longa duração, como as de avião, podem desencadear a Trombose Venosa Profunda e como tratar a doença

None
Entenda um pouco mais sobre a Trombose Venosa Profunda. FOTO: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/08/2017 às 17:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A Trombose Venosa Profunda (TVP), popularmente conhecida apenas como trombose, pode ser causada por vários fatores, como a ingestão de alguns medicamentos, principalmente anticoncepcionais, fatores genéticos e maus hábitos. A doença acontece quando o sangue tem a circulação interrompida por um coágulo, no caso chamado de trombo, em alguma veia do corpo. Geralmente acontece nas extremidades do corpo, comumente nas pernas. Em casos mais complicados, esse coágulo também pode se deslocar para as artérias do pulmão, dando origem a uma embolia pulmonar.

Dentre os principais sintomas que o distúrbio apresenta estão: dores nas pernas, principalmente nas panturrilhas, sensação de queimação e formigamento na região afetada. Inchaço e mudança na coloração da perna, isso ocorre por causa do acumulo de sangue no lugar. Quem apresenta predisposição genética, pode desencadear a doença por meio de situação corriqueiras, como caminhadas.

Atualmente, cerca de 180 mil novos casos surgem no Brasil a cada ano, sendo que uma ou duas pessoas a cada 100 mil são afetadas pela trombose. O problema também pode causar complicações sérias e sequelas permanentes em quem o desenvolve.

Geralmente a trombose afeta as pernas.

Geralmente a trombose afeta as pernas. FOTO: Shutterstock

Cuidados especiais

As viagens muito longas, principalmente as de avião, podem aumentar em até três vezes a possibilidade de desenvolvimento da trombose venosa profunda. Por isso, quando for viajar, fique alerta para as seguintes recomendações: “prevenir a trombose é muito mais fácil do que tratá-la. Para os que têm viagens marcadas ou costumam viajar com frequência, recomendamos que o passageiro se levante e realize pequenas caminhadas de hora em hora e procure movimentar as pernas enquanto estiver sentado. Usar roupas confortáveis, meias de compressão e manter-se hidratado também são medidas importantes”, explica o cirurgião vascular Dr. Ivan Casella.

Agora, quem já tem a doença precisa frequentemente fazer exercícios direcionados para os membros inferiores ou afetados pela doença. O acompanhamento e tratamento médico são imprescindíveis. “Os tratamentos para a trombose costumam ser feitos a partir de medicamentos anticoagulantes, que ‘afinam’ o sangue, diminuindo sua capacidade de coagulação, e impedindo a formação de trombos”, ressalta o especialista.

Texto: Michele Custódio/Colaboradora | Consultoria: Dr. Ivan Casella, cirurgião vascular do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.