Saiba como tratar e prevenir a micose e acabe com os problemas de pele

Causada por infecções de fungos, ela é um problema que pode causar coceira e ferimentos na pele. Veja como prevenir a micose!

None
A micose é causada por fungos e pode se manifestar de diferentes maneiras. FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/06/2017 às 09:00
Atualizado às 09:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Muito comum no verão, a micose é um problema de pele que atinge majoritariamente a população de países tropicais. Isso em razão de ela ser causada por fungos, que se desenvolvem melhor em lugares úmidos e quentes. O problema também pode se manifestar de diferentes formas, são elas: a pitiríase versicolor, as tíneas, a candidíase e as onicomicoses. Saiba mais como prevenir a micose!

Principais sintomas

Como a doença se manifesta de diferentes maneiras, alguns sintomas são pontuais. Confira:

  • Tíneas: se manifesta como manchas vermelhas, escamosas e algumas pequenas bolhas. A coceira é o principal sintoma.
  • Pitiríase versicolor: aparecem como marcas brancas que se descamam com o tempo e normalmente surgem na região dos braços.
  • Candidíase: pode aparecer na boca, em forma de placas de cor branca, marcas vermelhas nas articulações e também na região genital feminina e masculina. Nas mulheres, ela pode aparecer como a característica secreção vaginal esbranquiçada.
  • Onicomicose: talvez a mais fácil de ser identificada, ela aparece nas unhas. Causa descolamento perto da base da unha e deformidades.

    Lembrando que o diagnóstico preciso deve ser feito por um médico dermatologista


Como prevenir a micose

“Por ser causada por fungos, hábitos higiênicos são essenciais na prevenção. Andar sempre calçado, enxugar bem o corpo (especialmente os vãos dos dedos e as áreas de dobras), fazer as unhas com material esterilizado e não usar roupas muito apertadas, que possam aumentar a umidade do corpo são as melhores alternativas”, explica o dermatologista Fernando Bezerra.

Tratamento

“Depende da forma de manifestação e do avanço da doença, mas pode ser feito com medicamentos (pomadas), terapias sistêmicas e até fototerapia”, esclarece Fernando. Portanto, vale ressaltar a importância de se procurar um médico dermatologista para realizar o diagnóstico preciso e indicar qual é a melhor opção de tratamento para o caso.

Texto: Edgard Vicentini/Colaborador | Consultoria: Fernando Bezerra, dermatologista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.