Transtorno bipolar: o que é, como reconhecer e tratar

A doença é mais do que uma simples alteração de humor e atinge 8% dos brasileiros!

por Redação Alto Astral
Publicado em 22/12/2015 às 08:00
Atualizado às 21:03

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em A Regra do Jogo, é possível assistir aos altos e baixos de Nelita, personagem de Bárbara Paz, que sofre de Transtorno Bipolar. A alteração entre períodos de humor excessivo e depressão profunda é um dos principais sintomas da doença que, segundo a ABTB (Associação Brasileira de Transtorno Bipolar), acomete cerca de 8% dos brasileiros.

Feliciano (Marcos Caruso) consola Nelita (Barbara Paz) - Foto: Globo/João Miguel Júnior

Feliciano (Marcos Caruso) consola Nelita (Barbara Paz) – Foto: Globo/João Miguel Júnior

“Ainda não existe uma cura definitiva, mas os tratamentos disponíveis podem proporcionar controle eficaz da doença, sem necessariamente comprometer a qualidade de vida para a maioria das pessoas”, explica o psiquiatra Rodrigo Pessanha, que esclarece outras dúvidas sobre o assunto.

Entenda também: Os diferentes tipos de depressão

Como reconhecer a doença?

“A identificação e o diagnóstico do Transtorno Bipolar são baseados na análise dos sintomas, o curso e a evolução da doença, assim como no histórico familiar e pessoal do paciente. Hoje já existem sistemas de diagnóstico padronizados. Mas ainda não há exames laboratoriais que sejam absolutamente confiáveis e específicos para o diagnóstico da doença”, ressalta Pessanha.

Bárbara Paz

Foto: Renato Rocha Miranda/TV Globo

Reações exageradas

As alterações de comportamento que definem a patologia são bem diferentes daquelas da vida cotidiana, comuns a um ser humano saudável. “O que caracteriza essencialmente essa doença não é uma variação momentânea do comportamento, mas a persistência de um estado de ânimo visivelmente patológico por períodos prolongados, como semanas ou meses”, enfatiza.

Humor x depressão

“Nos períodos de exaltação do humor, conhecidos tecnicamente como mania, persistem sintomas como a aceleração do curso do pensamento e da linguagem, a agitação psicomotora, desinibição e comportamento socialmente inapropriado. Nessa fase da doença, podem também existir sintomas psicóticos, como alterações da percepção da realidade e conteúdo do pensamento. No período de depressão, há predominância de rebaixamento do humor, redução do ânimo e da iniciativa, além de ideias recorrentes de autodesvalorização e ruína pessoal”, explica.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.