ESTILO DE VIDA

Transgêneros falam sobre preconceitos e o processo de transição

Apesar da violência diária fora de casa, transgêneros também enfrentam dificuldades dentro da própria família e amigos. Descubra a experiência de três trans

None
Nos últimos anos, a situação dos transgêneros no Brasil está sendo mais discutida. Porém, muito ainda precisa ser feito (FOTO: Shutterstock Images)

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/06/2017 às 13:53
Atualizado às 13:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

De acordo com um levantamento realizado peloGrupo Gay da Bahia (GGB), somente em 2016, 347 LGBTs foram mortos violentamente no Brasil. Para contabilizar o número, pesquisadores analisaram notícias publicadas em veículos de imprensa. Anualmente, o GGB analisa os dados para conhecer melhor a situação de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais no país. Até maio de 2017, 117 indivíduos desse grupo haviam sido assassinados devido à discriminação em relação à orientação sexual.

Apesar da grande violência, pouco se conhece sobre o processo de tratamento hormonal ou os procedimentos cirúrgicos realizados para feminização ou masculinização do rosto e do corpo, bem como a cirurgia de redesignação sexual, em que os órgãos sexuais são alterados. Por isso, apresentamos três depoimentos de pessoas que passaram pelo processo e as dificuldades que enfrentaram:

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Bruno Ribeiro e Érica Aguiar