Connect with us

O que você está procurando?

Alto Astral
Quando sabemos que as memórias influenciam a felicidade, podemos focar em ressignificar as lembranças ruins e criar lembranças mais satisfatórias.
- Foto: IStock/Getty Images

Entenda como trabalhar as memórias para ser mais feliz!

Quando sabemos que as memórias influenciam a felicidade, podemos focar em ressignificar as lembranças ruins e criar lembranças mais satisfatórias.

[PAGE TITLE]

Quando sabemos que memórias felizes influenciam a felicidade, temos duas perspectivas para persegui-la. A primeira é focar em criar memórias mais felizes, que tem a ver com planejamento de realização de objetivos e busca por ações que possam trazer algum tipo de satisfação. Outra forma de se tornar mais feliz é encarando de frente as memórias ruins e dando um novo significado ao sofrimento.

As memórias podem receber novas informações e se modificarem com o passar do tempo. Um bom exemplo é quando uma pessoa está descontente com seu trabalho e decide pedir demissão. Essa memória poderia ser muito dolorosa, pois tem gatilhos emocionais que podem estar baseados em ansiedade, estresse e medo. No entanto, se logo depois ela encontrar uma ótima oportunidade na carreira, isso pode se transformar em uma memória boa, que traz um sentimento bom de superação e alívio.

mulheres, felizes, abraço, memórias

Foto: IStock/Getty Images

A boa notícia é que, mesmo quando a história não tem um final tão feliz, é possível mudar o significado que ela tem na nossa mente. E o melhor caminho para conseguir esse efeito é no divã: a terapia psicológica é uma das melhores, senão a melhor, forma de dar uma nova interpretação aos fatos que estão no passado, como explica a psicóloga Gabriela Cosendey: “através do processo analítico é possível acessar os significados que o paciente atribui às suas lembranças, bem como os afetos a eles relacionados e promover a ressignificação dos mesmos”.

Esse processo também pode ser feito por meio de psicanálise, explica Gabriela, que ocorre através da associação livre: o paciente fala o que lhe vem à mente, até que as informações do seu inconsciente apareçam. Tanto a terapia comportamental como a psicanalítica são eficientes na ressignificação de memórias, inclusive nos casos de traumas que foram bloqueados e são de difícil acesso no cérebro: “As lembranças traumáticas vêm à tona e são tratadas através de um processo de elaboração, objetivando remover o sintoma e o sofrimento”, complementa a psicóloga.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini

Advertisement
Advertisement

Mais notícias interessantes como essa

Estilo de vida

Uma recente pesquisa divulgada no início de janeiro de 2017 revelou que cachorros ficam mais atentos às pessoas que falam com eles como falam com bebês

Estilo de vida

Após anos e anos de pesquisa, trechos da Bíblia permanecem obscuros. Conheça o mistério escondido por trás da longevidade dos personagens bíblicos

Estilo de vida

O autor David Bach é um renomado autor americano de educação financeira que já lançou best sellers sobre o assunto. Ele ensina como sempre ter dinheiro

Estilo de vida

De acordo com o livro A Arte da Guerra, do chinês Sun Tzu, quais são os motivos de sucesso e de fracasso das estratégias de uma empresa!

Estilo de vida

Todos desejamos ser felizes, independente da situação. Porém, o significado de felicidade pode variar de pessoa para pessoa.

Estilo de vida

Quanto maior o impacto emocional das informações no seu dia a dia, maior a chance de elas acabarem se transformando em memórias de longo prazo.

Entretenimento

Produtos de uma mesma marca recebem um rótulo rosa e outro azul, e isso faz com que os valores para elas encareçam. Entenda porque isso vem sendo criticado

Entretenimento

Uma profecia sobre o fim do mundo, que tem mais de 500 anos, se cumpriu na Itália no começo da semana. Estaria mesmo o mundo prestes a acabar?