Toxoplasmose: o que é, principais sintomas e como tratar

A toxoplasmose é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, podendo afetar a visão, o coração e até levar à morte. Por isso, a prevenção é essencial!

None
Cuidados básicos de higiene protege a saúde dos felinos. Foto Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 08/03/2017 às 13:10
Atualizado às 13:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quando o assunto é toxoplasmose, a maioria das pessoas associa a doença aos gatos, acusados de serem os principais transmissores. Porém, segundo dados da Sociedade Mundial de Proteção Animal, apenas 1% da população felina participa da disseminação da doença que, em alguns casos, pode causar graves danos ao organismo. Causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, a doença pode comprometer a visão, atingir fígado, baço e coração, provocar problemas neurológicos e, em casos graves, levar à morte. Porém, essas complicações só aparecem em pessoas com disfunções no sistema imunológico. O importante é saber que a toxoplasmose tem prevenção e cura, e em 90% dos casos não provoca problemas de saúde.

A toxoplasmose pode comprometer a qualidade de vida.

A toxoplasmose é causada por um protozoário e tem os gatos como hospedeiro. Foto Shutterstock

Toxoplasmose tem tratamento!

Quando os sintomas surgem, podem ocorrer febre, manchas avermelhadas e ínguas pelo corpo, cansaço, dores e dificuldade para enxergar (visão borrada que pode evoluir à cegueira). Nesses casos, o tratamento é feito com medicamentos que agem diretamente no parasita. Em gatos, os sintomas são falta de apetite, febre, falta de ar e alterações oculares. Nos bichinhos, a toxoplasmose também é tratada com medicamentos e é eficiente em 60% dos casos.

Você pode estar imune

Mesmo nas gestantes, a toxoplasmose só se manifesta se a pessoa nunca entrou em contato com o protozoário. No Brasil, mais da metade da população já adquiriu o parasita em alguma fase da vida e não corre riscos de desenvolver a toxoplasmose. Para descobrir se já houve ou não o contato com o parasita, basta fazer um exame de sangue, que detecta os anticorpos contra o Toxoplasma gondii. O teste é obrigatório para as gestantes.

Consultas ao veterinário garante o bem-estar dos gatos.

Cuidados básicos de higiene protege a saúde dos felinos. Foto Shutterstock

Quase inocentes

A toxoplasmose já foi conhecida como “Doença do gato” – isso porque os felinos são os hospedeiros definitivos do protozoário. Os ovos do parasita, chamados de oocistos, são eliminados pelas fezes dos gatos. Mas, para infectar uma pessoa, é preciso que o oocisto permaneça exposto a temperaturas acima de 36ºC durante, no mínimo, dois dias, e seja ingerido. Portanto, cuidados básicos de higiene já são suficientes para prevenir o problema. Gatos domésticos e bem cuidados raramente serão hospedeiros do protozoário, que é adquirido pela ingestão dos cistos que ficam em tecidos de animais como ratos e pássaros. Ou seja, correm mais riscos os felinos que saem para caçar, alimentando-se de animais ou carne crua.

Prevenção

*Grávidas precisam ter acompanhamento pré-natal e fazer todos os exames necessários. Devem evitar o contato com gatos de rua e deixar a limpeza da caixa de areia para outra pessoa.

*Lave muito bem verduras, legumes e frutas em água corrente e deixe de molho em uma mistura com 1 colher (sopa) de água sanitária para cada litro de água, por 20 minutos. Depois, é só enxaguar.

*Evite comer carnes malpassadas, independente do tipo (de porco, vaca, carneiro…). Quando for armazená-las, mantenha sob refrigeração, de preferência congeladas.

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.