ESTILO DE VIDA

Jantar saudável: tire suas dúvidas sobre alimentação noturna

Respondemos as principais dúvidas sobre alimentação noturna, ou seja, é possível comer à noite sem que o que está no prato influencie no seu sono. Confira!

None
Foto: iStock.com e Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/08/2016 às 00:13
Atualizado às 21:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Depois de um dia agitado e estressante, enfrentar a cozinha para preparar um jantar pode parecer tarefa impossível. Tanto que muita gente acaba acreditando nisso e recorrendo à praticidade do que já está disponível, como as comidas congeladas de supermercado ou os lanches gordurosos de fast-foods.

Para você mudar essa rotina nada saudável, respondemos às dúvidas mais comuns sobre alimentação noturna. Confira!

Prato de salmão com arroz integral

Foto: iStock.com e Getty Images

1. Jantar engorda?

Não! Pular refeições sim. No entanto, deve-se atentar à qualidade do que se come à noite. “Engordar sempre está associado a consumir mais calorias do que se gasta, ou seja, está relacionado à quantidade e à qualidade dessas calorias. Porém, sabe-se que à noite o metabolismo diminui, dificultando a absorção dos nutrientes, principalmente os carboidratos simples, como os presentes em doces, chocolates, pão branco, massas e guloseimas. Resultado: maior produção de gordura”, explica o nutricionista Hugo Comparotto.

2. Pode comer muito à noite?

Depende da rotina de cada um. “Não se pode estabelecer regras, pois uma pessoa que pratica atividades físicas à noite precisa de mais energia para recuperar o que foi perdido. Inclusive, essa reposição faz parte do desenvolvimento de massa muscular”, diz Hugo.

3. E os carboidratos estão liberados?

“Especialmente nos casos descritos acima, é preciso intensificar o consumo de carboidratos, mesmo no período noturno”, explica o nutricionista. Porém, quando possível, devem ser, preferencialmente, do tipo integral, mais benéfico para organismo.

O ideal é que de 50% a 60% das calorias consumidas no dia sejam de carboidratos, e uma boa dieta consiste na diversidade e no equilíbrio de nutrientes ingeridos.

comer e dormir

Foto: Giphy.com

4. Dormir logo depois de jantar é ruim?

De modo geral, não é necessário dar intervalos entre o jantar e dormir. “Porém, tudo depende da quantidade de comida ingerida, que não deve ser exagerada – lembre-se da queda de metabolismo”, alerta o nutricionista.

Dormir de estômago muito cheio desvia o foco do cérebro e do sono para a digestão, e noites mal dormidas, consequentemente, podem favorecer o ganho de peso.

5. Dá para ser saudável consumindo comida pronta?

“Sim, desde que seja pão integral, queijo branco, atum ou verduras e legumes pré-lavados. Nada de recorrer às pizzas congeladas ou tortas semiprontas, geralmente, ricas em conservantes, gordura e sódio”, orienta o especialista.

Saiba mais:

Dicas de alimentação para um cérebro sempre jovem

Quais os benefícios de uma alimentação equilibrada?

8 motivos para acrescentar iogurte na sua alimentação!

Consultoria Hugo Comparotto, nutricionista