Tipos de clareamento dental

Confira os tipos de clareamento dental disponíveis no mercado

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/07/2014 às 08:24
Atualizado às 21:04

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O sorriso diz muito sobre uma pessoa. Dentes brancos e hálito fresco são importantíssimos para construir um visual elegante e saudável. Porém, nem sempre conseguimos deixá-los do jeito que queremos apenas com a higiene básica diária (escova+pasta de dente+fio dental+enxaguante bucal). Conversamos com a cirurgiã-dentista Renata Rebuffo para saber mais sobre os tipos de clareamento dental disponíveis no mercado. Confira!

Tipos de clareamento dental

Foto: Thinkstock/Getty Images

Pastas de dente clareadoras

As pastas de dente clareadoras têm gerado grande polêmica. Elas funcionam através da grande quantidade de abrasivo existente na sua composição, esfoliando a superfície do esmalte do dente. Porém, o uso frequente não só remove as manchas, mas também arranha e desgasta o próprio dente. “Como as pessoas costumam usar esse tipo de clareador por vários dias seguidos, até atingir o resultado desejado, esse desgaste acaba sendo comum e prejudicial ao paciente”, afirma a dentista.

Tiras clareadoras

Já as tiras clareadoras possuem em sua composição o peróxido de hidrogênio, mesma substância utilizada nos clareamentos feitos em consultório. O efeito desse tratamento é mais eficaz, mas exige maiores cuidados. “O uso indiscriminado da técnica pode trazer consequências negativas para a saúde bucal, como a hipersensibilidade dentária”, alerta Renata.

Clareamento profissional

Esse tipo de clareamento é feito no consultório do médico e utiliza produtos bastante semelhantes com os das tiras clareadoras. Porém, por ter o acompanhamento de um profissional, os riscos de hipersensibilidade e queimaduras são muito menores.

Clareamento a laser

O clareamento a laser é um procedimento muito mais rápido do que as outras técnicas. Nele, é utilizado o peróxido de carbamida ou hidrogênio, que fica exposto à luz laser ou qualquer outro tipo de luz LED ou halógena, que aceleram o efeito do gel clareador.  É usado, também, um afastador bucal para que os dentes se mantenham livres do contato com a saliva e os tecidos bucais afastados do gel, que pode causar queimaduras nas mucosas. É recomendado o intervalo mínimo de sete dias entre uma sessão e outra, período em que o esmalte do dente irá se reconstruir e recuperar do desgaste provocado.

Os tipos de clareamento dental oferecidos no mercados são muitos e atendem a necessidade de cada paciente. Porém, a pessoa ideal para escolher qual procedimento se encaixa às suas necessidades é um profissional. Procure um dentista e tire suas dúvidas!

TAGS