Terapias orientais contra o estresse

Recorrer aos medicamentos para combater o estresse pode parecer a solução mais rápida. Mas existem terapias alternativas tão eficientes quanto os remédios

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/08/2016 às 18:15
Atualizado às 11:28

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O excesso de preocupações acaba tendo um peso enorme na mente, refletindo até mesmo no corpo os seus efeitos negativos. A boa notícia é que, com a orientação correta, é possível garantir uma vida com mais qualidade. Para isso, além dos tratamentos empregados pelo médico, apostar em algumas terapias alternativas pode ajudar a contornar os problemas.

Confira exemplos de técnicas orientais para o combate ao estresse.

mulher - terapias

FOTO: Shutterstock Images

Veja 4 exemplos de terapias orientais!

Seitai
A técnica surgiu no Japão há mais de 300 anos com o intuito de ajudar os samurais que retornavam das batalhas com membros deslo­cados.

O seitai, que utiliza de movimentos com as mãos, ficou restrito aos praticantes de artes marciais até a Segunda Guerra Mundial, quan­do, a pedido do governo japonês, foi utilizado como uma das terapias para tratar os feridos.

Usando 30 movimentos básicos, realizados nas articulações e nas regiões lombar e cervical da coluna, o terapeuta não só alivia dores e outros distúrbios, como também busca sua causa, ou seja, os motivos de o corpo apresentar determinados sintomas. Essa técnica é benéfica para combater ansiedade, estresse, além de dores de cabeça e nas costas.

Suchô
É uma técnica de massagem que utiliza esferas de cristais aplicadas diretamente na pele. Os seguidores dessa terapia acreditam que os cristais facilitam o desbloqueio da energia circulante no corpo, além de promover o equilíbrio do paciente em relação aos elementos da natureza.

Durante a terapia, os cristais são massageados em todo o corpo no sentido anti-horário para canalizar as energias da melhor forma possível. A cor da pedra também é fator decisivo nesse tipo de tratamento, pois cada uma delas possui propriedades variadas e atende a necessidades diferenciadas.

O método é indicado para várias finalidades, como cansaço, estresse físico e emocional, problemas de relacionamento, ansiedade, depressão e dores em geral.

Shiatsu 
Derivada da palavra shi (dedo) e atsu (pressão), técnica desenvolvida no Japão utiliza os dedos das mãos para pressionar diferentes partes do corpo, com o objetivo de tratá-las. A terapia usa os meridianos e pontos energéticos como referências para localizar os pontos de aplicação do método.

Cada toque é capaz de desbloquear energias estagnadas e livrar o fluxo de sopro vital por todo o corpo, além de fortalecer o sistema imunológico. Além da pressão, o terapeuta também executa movimentos de percussão, fricção, pinçamento, vibração e imposição com os polegares, dedos e palmas das mãos, sem o uso de nenhum instrumento ou aparelho.

A terapia é indicada, principalmente, para combater estresse, cansaço, ansiedade, dores em geral, infecções, dentre outros problemas.

Jin Shin Jyutsu
É a arte da harmonização do organismo, da mente e do espírito, realizada por meio de toques sutis das mãos em 26 áreas diferentes do corpo, mais especificamente nos pontos onde se concentra a energia vital.

Dessa forma, o paciente pode dominar a sabedoria do corpo e da vida e buscar sua própria harmonização. É indicada para combater tensões, estresse e outras doenças de caráter físico, emocional e psíquico.

Saiba mais!

Como a alimentação pode ajudar a controlar a ansiedade?

Mindfulness: meditação contra estresse e ansiedade

Como vencer a fobia? Confira algumas terapias

Texto: Paula Santana – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.