ESTILO DE VIDA

Terapias que ajudam na cura da ansiedade

Algumas terapias, como a cognitiva, são capazes de fornecer ferramentas para os pacientes combater problemas emocionais, como a ansiedade.

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/08/2016 às 19:09
Atualizado às 20:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Imagine jogar fora todos os anos cerca de 1 trilhão de dólares. Parece coisa de maluco, não é mesmo? Entretanto, é exatamente isso que a economia global está perdendo  por tratar tanto a ansiedade quanto a depressão de maneira ineficaz, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Algumas terapias são eficazes no combate a ansiedade

FOTO: Shutterstock

Além do desperdício de recursos, a ansiedade não tratada também pode gerar transtornos para o próprio paciente, uma vez que o bem-estar fica comprometido. Portanto, buscar meios de diagnosticar e curar essa doença é extremamente importante. Pensando nisso, que tal conhecer algumas terapias e técnicas capazes de amenizar os seus sintomas gradativamente e, aos poucos, livrar-se desse distúrbio?

3 tipos de terapias

Psicoterapia: trata-se de um atendimento feito pelo psicólogo com o objetivo de tratar questões pessoais, como problemas emocionais, dificuldades em um relacionamento ou para tratamento de transtornos psicológicos.

SAIBA MAIS:

Transtorno bipolar: como lidar com as crises

7 dicas para começar a praticar meditação

Como a ansiedade afeta o cérebro?

Psicanálise: é o psicanalista quem irá desenvolver a terapia. O objetivo das sessões de psicanálise é levar o paciente a analisar sua história e como experiências passadas podem influenciar no desenvolvimento do transtorno de ansiedade. O tratamento busca trabalhar conteúdos reprimidos que podem gerar desequilíbrios emocionais.

Terapia cognitiva: os pensamentos são os principais atores na terapia cognitiva. Busca-se fazer com que o paciente reconheça os pensamentos que colaboram para o desenvolvimento da ansiedade e, assim, aprender a controlá-los para evitar as crises.

Consultoria Cristiane Mariano, terapeuta