Suplementação alimentar: quando e por que consumir suplementos

A suplementação alimentar é necessária sempre que não é possível adquirir todos os nutrientes por meio da alimentação. Veja os suplementos usados no país

None
FOTO: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/09/2016 às 10:54
Atualizado às 12:37

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Suplementos alimentares são necessários sempre que não é possível adquirir todos os nutrientes por meio da alimentação, seja por baixo consumo alimentar de determinado nutriente, como a proteína, ou por demandas muito altas, como as necessárias para atletas de elite. Eles também são indicados para substituir os alimentos por conta de sua praticidade, já que é mais fácil de ser levado e consumido durante ou logo após o treino. Mas atenção! Sozinhos, os suplementos não ajudam no ganho de massa magra. A função deles é apenas fornecer os nutrientes necessários para que o ganho muscular possa acontecer. É por isso que, se não houver estímulo das fibras musculares com exercícios adequados, os suplementos não irão se transformar em massa magra, podendo até mesmo, engordar.

Suplementos, produto de massa muscular, garrafa plástica

FOTO: Shutterstock

Principais tipos de suplementos

  • Carboidratos

São os suplementos energéticos, utilizados no pré, no pós e durante o próprio treino, sendo usado como géis de carboidrato. Os mais conhecidos são os suplementos maltodextrina, dextrose e waxymaize. Esses tipos são essenciais para dar energia para o treino ou repor os estoques de energia no pós-treino, poupando as proteínas para o crescimento muscular.

  • Proteínas

Podem ser encontrados no Whey protein, Caseína, albumina, proteína isolada de soja e as proteínas veganas de arroz e de ervilha. Esse tipo de suplemento é ideal para o crescimento muscular, já que os músculos são constituídos de proteínas, além de favorecer a recuperação muscular pós-treino.

  • Pré-treinos

São suplementos que combinam diversos ingredientes em sua composição, como carboidratos, cafeína, creatina, vitaminas e minerais. Eles têm o objetivo de dar mais energia e aumentar a performance durante o treino. “aqui também entram os suplementos vasodilatadores que são compostos por nutrientes que aumentam a produção de óxido nítrico, um vasodilatador, facilitando assim, a chegada de sangue e, consequentemente, de nutrientes e oxigênio para os músculos”, diz.

  • Hipercalóricos

Combinam proteínas e carboidratos, além de vitaminas e minerais. Ideais para os ectomorfos, que tem possuem dificuldade para ganhar massa.

  • Aminoácidos

Eles são suplementos de aminoácidos isolados, que possuem ação anabólica no nosso organismo.

  • Creatina

“É uma substância capaz de aumentar a força e capacidade de explosão dos músculos, por atuar na síntese de atp (primeira fonte de energia do nosso corpo)”, explica.

mulher bebendo suplemento academia

FOTO: iStock

Muita atenção!

Além disso, é preciso ter cuidado quanto ao uso de suplementos. “Existem alguns, que não podem ser comercializados no Brasil, que podem provocar altos riscos para a saúde, já que possuem uma série de substâncias que não são seguras para o consumo. Outro bom exemplo é a cafeína, que pode trazer diversos efeitos colaterais como desconfortos gastrointestinais e taquicardia, além de poder ser perigosa para pessoas com predisposição a doenças cardiovasculares”, diz.  Ou seja, nenhum suplemento deve ser consumido em excesso e sem orientação, já que é preciso avaliar cada indivíduo, o seu histórico de doenças na família, além de avaliar a dieta e como o suplemento irá influenciar no equilíbrio da sua alimentação. “Vale lembrar que o uso de suplementos acima da dosagem recomendada, não irá trazer maiores benefícios, podendo ter efeitos contrários, como maior gasto (já que suplementos são caros) e até mesmo prejuízos para a saúde”, orienta a profissional.

TEXTO: Júlia Prado e Amanda Araújo/colaboradora
FONTE: Carolina Arbache, nutricionista da Natue

LEIA MAIS