Sopas na dieta: com os acompanhamentos certos, seu prato fica ainda mais leve e gostoso

Antes de incluir sopas na dieta, preste bem atenção nos ingredientes que serão utilizados. Dessa forma, você não corre o risco de consumir calorias a mais

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/10/2017 às 10:35
Atualizado às 12:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Quem insere as sopas na dieta ingere menos calorias do que quem opta por outros alimentos. No entanto, a escolha dos complementos pode determinar se sua alimentação será completa, sem colocar em risco a perda de peso ou causar prejuízos nutricionais. Para ajudá-la a acertar, a nutricionista Maria Eduarda Ouvirio indica quais os melhores alimentos para enriquecer seu prato!

Sopas na dieta: aposte em..

As especiarias são ótimas opções para intensificar o sabor da sua sopa. “Pimenta, canela e gengibre não acrescentam calorias e realçam o gosto de forma especial, além de terem ação termogênica”, explica a profissional. Azeite e cebolinha também são ótimas pedidas para deixar a refeição ainda mais deliciosa. Por último, que tal trocar o pãozinho francês por meia unidade de pão sírio? Assim, você corta nada menos que 94 calorias. Também é possível substituí-lo pela versão integral.

Fuja deles

As sopas mais nutritivas são as que levam carne ou frango e legumes. Evite aquelas com creme de leite, queijos muito gordos ou engrossadas com farinha. Alimentos embutidos e defumados, temperos e caldos industrializados são recheados de sódio, o que pode ocasionar incômodos, como a retenção de líquido e diversas desordens cardiovasculares. Os carboidratos, como batata, mandioca, macarrão ou arroz, devem ser substituí- dos pelas versões integrais ou estar em menor quantidade.

Sinal de alerta

Evite combinar na sua sopa mais de um ingrediente de um mesmo grupo alimentar, principalmente os carboidratos, pois isso pode deixá-la mais calórica e menos nutritiva. “A receita completa deve conter uma proteína magra, como frango ou quinoa, um carboidrato, integral, se for o caso, e fibras para estimular o funcionamento do intestino”, detalha Maria Eduarda.

Texto: Mariana Siqueira/Colaboradora | Consultoria: Maria Eduarda Ourivio, nutricionista da clínica Vidhera, do Rio de Janeiro (RJ)

LEIA TAMBÉM