Sons: Você sabe como eles podem prejudicar sua audição? Confira!

Você sabia que o excesso de barulho é chamado de poluição sonora? Você tem conhecimento dos problemas que os sons podem trazer para sua saúde? Confira!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/12/2016 às 13:06
Atualizado às 16:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você corre para escapar do trânsito, buzinas, britadeiras… Chega em casa na esperança de repouso e encontra barulho de aspirador de pó, máquina de lavar, liquidificador… Esses são apenas alguns exemplos da poluição sonora a que somos submetidos diariamente. “O desconforto causado pelos sons pode modificar a qualidade do sono, que, por sua vez, potencializa o estresse. Se o incômodo for contínuo, o organismo vai somando e acaba estimulando o desenvolvimento de doenças, apresentando consequências na saúde emocional, psicológica e física”, afirma a médica do trabalho Nadja de Sousa Ferreira.

mulher tampando o ouvido

Foto: iStock.com/Getty Images

Limites sonoros

Tecnicamente, a poluição sonora se caracteriza com a exposição a sons acima de 90 decibéis (dB), durante 8 horas consecutivas, sem proteção auricular, segundo Nadja. Nessas condições e de maneira contínua, a saúde pode ser afetada de modo grave e até irreversível. No entanto, vale ressaltar que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que o estresse auditivo tem início sob exposições acima de 55 decibéis. Veja as consequências de acordo com a intensidade dos sons:

  • Até 55 decibéis – não causa problemas.
  • Entre 56 dB e 75 dB – pode incomodar, mas não gera malefícios à saúde.
  • Entre 76 dB e 89 dB – pode afetar a saúde.
  • Acima de 90 dB – dependendo do tempo de exposição, a saúde pode ser prejudicada de modo irreversível.

Corpo, cabeça e coração

A exposição a ruídos desconfortáveis pode afetar uma pessoa física, psicológica e emocionalmente, prejudicando o convívio social, o desempenho no trabalho e até o funcionamento do organismo. Saiba como isso acontece:

Corpo: a poluição sonora pode elevar o ritmo cardíaco, a pressão sanguínea e as contrações musculares; aumentar os níveis de glicose (podendo desencadear o diabetes tipo 2); prejudicar a circulação do sangue (gerando eventuais infarto, derrame e impotência sexual); interromper a digestão, a produção de suco gástrico e o fluxo de saliva; gerar dores de cabeça e náuseas; entre outros.

Leia também: 

Cabeça e coração: perda de concentração, irritação permanente, diminuição dos reflexos, desânimo, redução do apetite sexual, fadiga mental, insônia, ansiedade, depressão, tensão e medo são alguns dos distúrbios emocionais e psicológicos.

Texto Redação Alto Astral / Consultoria Nadja de Sousa Ferreira, médica do trabalho

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.