Sexo casual e sexo com amor: o lado bom de cada um (+18)

“Amor é um livro/ Sexo é esporte/ Sexo é escolha/ Amor é sorte”. Assim começa a música Amor e Sexo, da cantora Rita Lee, inspirada na crônica Amor é prosa, sexo é poesia, de Arnaldo Jabor, que discutia as diferenças entre o amor e o sexo. Dizem os apaixonados que não há coisa melhor do que o sexo com amor. No fim das contas, é uma coisa boa acompanhada de outra melhor ainda. Mas, entre sexo casual e sexo com amor, o que é melhor?

sexo casual e sexo com amor casal homem sem camisa beijando mulher ruiva e casal beijo romântico ao pôr do sol

Sexo casual e sexo com amor: aproveite o que faz melhor para você! (Fotos: iStock.com/Getty Images e Reprodução/Freepik)

Amor e sexo

A psicóloga Lilian Zucca concorda: “Tanto os homens quando as mulheres preferem, sim, o sexo com amor, com sentimento e muita emoção. Afinal, não somos só matéria. A fantasia e a imaginação são muito importantes nessas horas, e saber que é desejado por alguém especial desperta muito mais tesão do que praticar um ato automático”.

Em um relacionamento amoroso, o sexo pode vir acompanhado de prazer extra porque um se preocupa com o bem-estar do outro. Se for uma relação duradoura, melhor ainda: um conhece bem o outro e sabe como dar e ter prazer (ou, pelo menos, deveria ser assim). “O relacionamento prolongado permite ao casal desenvolver novas formas de contatos sexuais, inclusive repetir o que já sabem que é prazeroso”, completa o psicólogo Oswaldo Rodrigues Júnior.

Só pelo prazer

O sexo tem a ver com uma necessidade de afeto, mas é também instintivo. Assim como sentimos vontade de comer, beber e dormir, queremos praticar sexo, ato natural despertado pelas reações químicas que acontecem no corpo de todo mundo, inclusive no de quem não está em um relacionamento. E muitas pessoas nem querem estar!

Assim, por uma lista extensa de motivos, o que não faltam são homens e mulheres procurando pelo sexo sem compromisso. O publicitário Maurício, de 29 anos, acredita que o sexo casual pode ser praticado sem culpa nem vergonha, e só traz benefícios. “Não dá mais para ter vergonha do tesão que sentimos. Estamos no auge de uma revolução sexual, e é inaceitável que preconceitos e tabus de uma outra época prevaleçam. Sexo é ótimo e ponto. Portanto, se você é feliz em uma relação monogâmica, ótimo! O que não vale é criticar quem prefere encontrar o prazer por aí, longe da estrutura familiar que conhecemos”, opina.

Dessa forma, a escolha entre sexo casual e sexo com amor é sua, de acordo com o que é melhor para você e o que se encaixa no atual momento da sua vida. Ou seja, permita-se ser feliz de qualquer modo!

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Alto Astral | Edição: Érika Alfaro | Consultorias: Lilian Zucca, psicóloga; Oswaldo Rodrigues Júnior, psicólogo