Primeiros socorros: 7 atitudes importantes em caso de AVC!

Saiba como agir caso alguém sofra um AVC perto de você! É necessário, primeiramente, chamar a emergência e agir com calma e rapidez.

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/11/2016 às 12:10
Atualizado às 12:01

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabia que o AVC (Acidente Vascular Cerebral) é uma das doenças que mais provoca mortes entre a população brasileira, e que o socorro imediato é fundamental e decisivo para o processo de recuperação? Isso porque a agilidade na assistência pode evitar sequelas graves que irão afetar diretamente a qualidade de vida do paciente.

avc-medico

Foto: iStock.com/Getty Images

Atente-se aos sinais!

De acordo com o neurologista Custódio Michailowsky, os sintomas mais comuns associados ao AVC são: dor de cabeça intensa, formigamento ou perda da força muscular em uma das metades do rosto ou do corpo, ausência súbita da visão, da audição, desmaio e também prejuízo na fala e na consciência. “É importante ressaltar que os sintomas dependem do vaso sanguíneo acometido que nutre as áreas encefálicas correspondentes. Geralmente o vaso sanguíneo comprometido provoca alterações do lado contrário do corpo, isto é, quando o encéfalo do lado esquerdo tem um derrame, as funções motoras e sensitivas do outro lado são afetadas”, explica o neurologista.

Prestando o socorro necessário

O primeiro passo ao perceber que uma pessoa está tendo um AVC é manter-se calmo para poder ajudá-la de maneira correta. Segundo o neurocirurgião Eduardo Barreto, o socorrista deve seguir as seguintes recomendações:

primeiro-socorros-avc

primeiro-socorros-avc-2

Não espere a dor passar!

Se você convive com alguém que sente dores frequentes de cabeça ou algum outro sintoma do AVC, procure atentá-la para o perigo que a situação oferece. Isso porque é comum esperar que o sintoma passe para procurar ajuda, porém a demora pode ser fatal para os casos de AVC. De acordo com o neurocirurgião, a dor de cabeça súbita e fora de padrão comum em pacientes que estão sofrendo um derrame deve demandar avaliação médica imediata, pois pode ser o aviso de hemorragia cerebral. “O diagnóstico tardio ou a demora na avaliação adequada pode retardar o melhor atendimento, e o sangramento pode aumentar com repercussões irreversíveis para o paciente”, completa o neurocirurgião.

Texto: Redação Alto Astral
Fotos: Shutterstock Images e iStock.com/Getty Images

LEIA MAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.