ESTILO DE VIDA

Saúde mental e sistema imunológico: entenda a relação!

Engana-se quem pensa que apenas a alimentação incorreta e a prática de demais hábitos pouco saudáveis são responsáveis por prejudicar a saúde.

None
Foto Vinicius Tupinamba / Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/09/2016 às 18:27
Atualizado às 20:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Engana-se quem pensa que apenas a alimentação incorreta e a prática de demais hábitos pouco saudáveis são responsáveis por prejudicar a imunidade. Estresse, ansiedade e outros distúrbios psicológicos também têm sua parcela de culpa quando a imunidade não está em alta.

homem com a cabeça baixa

Foto Vinicius Tupinamba / Shutterstock.com

Controlando as emoções!

Fatores psicológicos influenciam em vários aspectos da saúde. Por isso, para quem está com os nervos à flor da pele é necessário adotar algumas medidas. “As interações entre o cérebro e o sistema imunológico confirmam a estreita relação entre emoções e o ecossistema de defesa, e esta relação ocorre de duas formas: o cérebro influencia as reações do sistema imunológico e os anticorpos afetam as atividades cerebrais”, afirma a terapeuta e coach Erica Aidar.

Top 5: imunidade em alta

Segundo a terapeuta, algumas atitudes simples podem ser tomadas para que o sistema imunológico aja com total eficiência. Essas ações são práticas, promovem o bem-estar da mente e influenciam na saúde do corpo. “Maus hábitos como falta de exercícios físicos, isolamento social, tristeza, desconfiança, por exemplos, podem e devem ser substituídos por uma rotina saudável de exercícios, a busca por contatos sociais agradáveis e atividades que gerem prazer”, garante a terapeuta. Confira 5 ideias de como levar a vida de uma forma mais leve!

casal

Foto Shutterstock.com

1 – Agradeça: seja grato. Acostume-se a listar mentalmente os acontecimentos, sentimentos e sensações positivas presentes em sua vida.

2 – Abrace mais: o contato íntimo com outro ser humano disposto a trocar afeto e prazer é um santo remédio
para desestressar e relaxar.

3 – Não leve a vida tão a sério: seja leve e releve. Se os problemas estão em um nível o qual não dá mais para aguentar, procure um psicólogo.

4 – Tenha um bichinho de estimação: o contato direto com esses companheiros é uma atividade que estimula a mente, traz prazer e mais alegria para a rotina.

5 – Ouça músicas: além de ser uma atividade estimulante, ter especiarias fresquinhas sempre à mão para fazer chás ou usar como temperos traz praticidade ao dia a dia.

Saiba mais:

Contra o estresse: remédio ou opções alternativas?

Como o cérebro age nas nossas emoções

Ansiedade pode ser sinal de outros transtornos

Consultoria Erica Aidar, terapeuta e coach