ESTILO DE VIDA

Saúde bucal pode ser prejudicada pela obesidade

O estresse e a obesidade, além de prejudicarem o organismo de um modo geral, também comprometem a saúde bucal e podem causar doenças.

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 04/08/2016 às 19:09
Atualizado às 21:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Aquelas pessoas que vão ao dentista com frequência, fazem uma boa escovação e procuram utilizar o fio dental periodicamente garantem uma saúde bucal favorecida e afastam riscos de doenças, como cáries. Entretanto, todos esses cuidados podem não ser suficientes caso o indivíduo esteja acima do peso.

Saúde bucal pode ser comprometida pela obesidade

FOTO: Shutterstock Images

Uma pesquisa realizada na Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, em parceria com cientistas da Universidade de Adelaide, na Austrália, revelou que a obesidade pode causar a periodontite, uma doença que se inicia com uma inflamação na gengiva e causa danos aos tecidos de suporte do dente. De acordo com os pesquisadores, ter um leve sobrepeso elevou em 11% o risco de ter uma periodontite. Já a obesidade aumentou essa chance em 22%.

Estresse compromete saúde bucal

Segundo a cirurgiã bucomaxilofacial Katyuscia Lurentt, as aftas, o herpes, o bruxismo, a gengivite e a boca seca fazem parte da extensa lista de problemas que ela já identificou em pacientes com altos níveis de estresse.

SAIBA MAIS:

Azia está ligada à obesidade, diz pesquisa

Medicamento é aprovado para tratar obesidade

Obesidade pode ser sintoma de depressão

Em alguns casos, para ter sucesso no tratamento, é preciso recorrer, inclusive, a uma abordagem multidisciplinar, aliando os procedimentos odontológicos ao apoio profissional capaz de resolver as desordens psicológicas. Em episódios de dores nas articulações, por exemplo, não adianta o cirurgião-dentista tratar as dores com medicamento ou toxina botulínica, se o paciente não cuidar do estresse com a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra”, finaliza a especialista.

Texto: Amanda Araújo/Colaboradora

Consultoria: Katyuscia Lurentt, cirurgiã bucomaxilofacial